Depois do caos, hora de tentar arrumar a casa no Flamengo rumo a 2018

Com crise pós final de Sul-Americana, diretoria busca reforços

Por O Dia

Rio - O descanso ainda não entrou nos planos da diretoria do Flamengo. Em meio aos desdobramentos do caos da final da Sul-Americana, o comando do clube organiza a casa e olha para 2018. Com a suspensão de Guerrero, a contratação de um centroavante virou prioridade. Outra questão a ser resolvida tem relação com o funcionamento do futebol. Paulo César Carpegiani pode acertar como coordenador técnico.

Flamengo ficou sem o título da Sul-AmericanaAlexandre Brum / Agência O Dia

Guerrero tem contrato até 10 de agosto de 2018, mas, punido por doping, só retorna em novembro. Com isso, a diretoria, que antes encaminhava a renovação contratual com o peruano, agora estuda opções que possam dar peso ao elenco rubro-negro.

A pressa tem justificativa. Um bom desempenho na Libertadores, depois do vexame deste ano, é obrigação. E a fase de grupos começa já no início da temporada. Serão oito datas, entre os dia 28 de fevereiro e 23 de maio.

Um atacante que jogue pelos lados do campo também está nos planos, principalmente porque Berrío, operado do joelho esquerdo em outubro, só deve voltar em junho. Para piorar, existe o risco de Vinicius Júnior se transferir para o Real Madrid em julho, quando completa a maioridade.

Além do colombiano e do garoto, Rueda conta com Everton apenas, dentro desse perfil de velocidade. O camisa 22 já esteve na mira de clubes até da China, mas não chegou qualquer proposta ao Rubro-Negro, que não pretende negociá-lo.