Por rafael.arantes
Rio - Sem dinheiro em caixa, o Fluminense está perto de fechar a venda de Wellington Nem por oito milhões de euros (cerca de R$ 22,4 milhões) para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. Para finalizar o négocio, porém, a diretoria tricolor ainda está tentando convencer o atacante a aceitar a ideia de jogar no leste europeu.

Cria da base tricolor, Wellington Nem irritou parte da diretoria ao sinalizar que não estava disposto a aceitar a proposta. E, por isso, teria começado a partida de domingo contra o Criciúma no banco de reservas.

Jogador pode ser negociado pelo FluCarlos Moraes / Agência O Dia

Em dezembro de 2011, o Tricolor já havia recebido uma proposta do CSKA, da Rússia, de 4,5 milhões de euros. Na ocasião, o jogador, que voltava de empréstimo, não quis sair por ter vontade de atuar nos profissionais do Fluminense e realizar o sonho de sua família.

Mas o Napoli também está na briga. Por causa disso, está prevista ainda para esta segunda-feira uma reunião da diretoria nas Laranjeiras para analisar as ofertas.
Publicidade
"Recebemos sempre sondagens e, agora, pela necessidade financeira, vamos avaliar. Não adianta especular. O dia que tivermos algo concreto nos pronunciaremos, como sempre fizemos", afirmou o diretor executivo do clube, Rodrigo Caetano.
Os direitos econômicos do jogador estão fatiados em 70% para o clube e 30% para seu empresário, Eduardo Uram, assim o clube ficaria com R$ 15,6 milhões. Além dos ucranianos, outros clubes fizeram sondagens pelo jogador, mas a única proposta que teria agradado e chegado oficialmente seria a do clube ucraniano, que mandou representantes ao Brasil para conversar com o Fluminense.
Publicidade
Da Rússia, agentes ligados ao Lokomotiv e ao CSKA também já teriam feito sondagens, assim como empresários da Juventus (ITA) e do Napoli (ITA). Wellington Nem, teria argumentado para o Flu baixar a pedida e deixá-lo seguir para outro destino que não fosse o Leste Europeu, caso o interesse seja negociá-lo.