Por rafael.arantes

Rio - Isolado nas sociais das Laranjeiras, Abel Braga acompanhou a maior parte do coletivo entre os reservas na manhã desta terça. Embora não seja mais unanimidade nos bastidores do clube, o técnico não está sozinho no desafio de superar a crise do Fluminense. Em meio aos rumores de sua possível demissão, Abelão encontrou apoio de parte da cúpula tricolor, que reiterou o desejo de mantê-lo à frente da equipe até o fim do Brasileiro. No entanto, o vice de futebol Sandro Lima admitiu que a ‘luz amarela’ está acesa.

“Abel é o treinador do Fluminense. Ele teve proposta para sair, mas recusou. Não é por causa de quatro derrotas que diremos que o trabalho está todo errado. Infelizmente no futebol todos têm memória curta. Nosso elenco é o atual campeão brasileiro e o Abel foi muito feliz em dizer que vamos sair dessa situação. Mas é óbvio que na atual situação temos que conversar mais. A luz amarela está acesa. Estamos tentando localizar os problemas, sempre trabalhando muito”, disse Sandro Lima.

Abel está preocupado no FluminenseDivulgação

Apesar do apoio dos principais líderes do grupo, Abel perdeu parte do prestígio entre membros da cúpula tricolor, que o julgam desgastado e previsível no comando da equipe. A informação de que Celso Barros, presidente da patrocinadora do clube, teria eleito Vanderlei Luxemburgo como favorito ao cargo foi desmentida pela diretoria. Sem nomes no mercado com o perfil desejado para tocar um projeto a longo prazo, as forças do clube respaldam Abelão com esperança numa reviravolta.

“Quem tem que nos dar a resposta são os jogadores. Para acabar com questão (demissão) sobre Abel, digo que é tudo boato, especulação”, disse Sandrão.

Você pode gostar