Por elisa.souza

Rio - Depois do anúncio da saída do técnico Abel Braga do Fluminense na última segunda-feira, a diretoria do clube entrou em contato com Cristóvão Borges, treinador do Bahia, antes de admitir Vanderlei Luxemburgo para o cargo. Em entrevista ao SporTV, o técnico confirmou o interesse do clube, mas disse que ficaria no Bahia.

Cristóvão Borges negou convite do Flu para Divulgação

"Fui procurado. Cheguei a conversar com o Rodrigo Caetano. Não fui porque o trabalho que eu estou fazendo aqui tem sido muito importante. Porque estou tendo a oportunidade de colocar em prática alguns métodos de trabalho e isso, para mim, é mais importante do que qualquer coisa. Sinto muito orgulho e minha maior motivação é pelos jogadores. Depois de todas as dificuldades que eles viveram, isso é muito mais importante do que qualquer coisa" , declarou Cristóvão Borges.

O Bahia é o vice-líder do Campeonato Brasileiro, com 19 pontos em 11 jogos, o que justifica o interesse do clube das Laranjeiras pelo treinador. Cristóvão diz que está satisfeito com o trabalho, mas acredita que a equipe ainda tem muito a evoluir.

"Tem muito mais a evoluir, tem muito mais a mostrar. Quando cheguei, era um cube triste, com a autoestima baixa. A torcida, que era apaixonada, sem acreditar mais. A gente conseguiu resgatar essas cousas. Hoje é uma equipe confiante, com personalidade. Procuramos trabalhar para que eles entendessem e acreditassem que esse é o nível deles", disse ele.

Você pode gostar