Por fabio.klotz

Rio - A lesão sofrida no jogo contra o Goiás, pela Copa do Brasil, foi a gota d'água. Nesta segunda-feira, Deco anunciou que pendurou as chuteiras e que está se aposentando. Ele tinha contrato com o Fluminense até o fim do ano. Em comunicado à imprensa, o meia de 34 anos deixa claro que a condição física pesou na hora de antecipar a hora de parar. O Tricolor ainda não se pronunciou sobre o adeus de Deco.

"Gostaria muito de ter ajudado muito mais o Fluminense, mas o meu corpo não me permitiu", disse Deco.

Deco sofreu com lesões em sua passagem pelo Fluminense. No fim de julho, no jogo contra o Cruzeiro, ele sentiu um problema na coxa direita. Após 20 dias afastado, voltou a atuar contra o Goiás e deixou o campo sentindo dores na coxa esquerda. Um exame apontou um estiramento no local.

O meia fez 92 jogos com a camisa tricolor e conquistou dois títulos brasileiros e um carioca. Deco marcou sete gols. Ele chegou ao Fluminense em 2010 após uma carreira de glórias na Europa. O jogador deixou o país cedo e rumou para o Velho Continente. Pelo Porto, conquistou a Liga dos Campeões, o Mundial e Campeonato Português.

Após o sucesso em Portugal, Deco foi para o Barcelona e também teve êxito, como novo título da Liga dos Campeões e títulos espanhóis. Depois, foi para o Chelsea, pelo qual conquistou o Campeonato Inglês.

Confira o comunicado de Deco

“É com muita tristeza e pesar que comunico o fim de minha carreira como atleta profissional. Os últimos minutos na quarta-feira pelo Fluminense foram os últimos dos 17 anos dentro de campo como jogador de futebol. Gostaria muito de continuar até o fim deste Brasileiro e ajudar a colocar a equipe novamente na Libertadores. Mas não estou conseguindo. Quero agradecer ao Fluminense, Celso Barros e todos que trabalharam comigo nestes três anos e me deram a oportunidade de jogar no futebol brasileiro. Mais do que isso, pude participar e ajudar a conquistar dois títulos Brasileiros e mais o Campeonato Carioca. Fui muito feliz nesta período no clube. Gostaria muito de ter ajudado muito mais o Fluminense, mas o meu corpo não me permitiu. Deixo claro que me dediquei, esforcei e muitos me apoiaram para que eu seguisse até o fim do ano. Fisicamente poderia jogar, mas os meus músculos não suportam mais. Obrigado a todos e pela confiança e carinho”.

Você pode gostar