Por pedro.logato

Rio - Preso no trânsito, Vanderlei Luxemburgo considerou o atraso de cerca de 40 minutos para chegar às Laranjeiras o fato mais atípico em mais uma semana à frente do Fluminense. Foi com muita serenidade que o treinador encarou os rumores de sua possível demissão às vésperas do Fla-Flu.

Luxemburgo espera vitória no clássicoDivulgação

Contestado pela sequência de sete partidas sem vencer no Brasileiro, Luxa não tratou o clássico como o da sua vida, apesar da quase certeza de demissão em caso de um novo insucesso.

“Não podemos dizer que é o jogo da vida do Vanderlei. Temos que pensar no Fluminense. Temos mais sete rodadas pela frente para somarmos o percentual de pontos necessário para fugir do rebaixamento. Vencendo o Fla-Flu, o percentual será menor. Estou tranquilo e espero que o clássico seja mais um grande jogo que terei a chance de participar”, disse Luxa.

Na entrevista mais aguardada da semana, ele evitou qualquer tipo de polêmica. Ao contrário do discurso de sua apresentação no clube, Luxemburgo deixou a paixão pelo Flamengo de lado e não criticou a postura da diretoria, que, apenas na quinta-feira, posicionou-se oficialmente sobre sua permanência à frente da equipe.

“As declarações do presidente (Peter Siemsen) são normais. Ele tem direito de pensar como pensou (na troca de comando). O presidente é tricolor e está vendo seu time em uma situação desconfortável. Ele pode querer buscar soluções, conversar com seus pares na diretoria em busca de uma solução. Foi assim com Abel. É tudo normal. Não mudou nada na minha cabeça em relação ao Peter e ao Fluminense”, garantiu o comandante tricolor.

A pressão sobre Luxemburgo ainda é grande. Ciente, o grupo promete jogar pelo treinador no Fla-Flu. Afinal, uma derrota no clássico para o mistão rubro-negro deverá tornar a situação irreversível. Apesar do risco, o técnico frisa que a equipe só depende de si para se salvar.

“Se o Brasileiro terminasse hoje, o Cruzeiro seria campeão e o Fluminense não cairia. O Flu só depende de si e não vai cair. Para sair da confusão, os rivais precisam de 60%. Nós, de 30%”, disse.

Time definido com Edinho na zaga

Apesar da necessidade de vencer, o Fluminense terá uma postura mais cautelosa contra o Flamengo. Pelo menos foi o que Vanderlei Luxemburgo esboçou no coletivo de ontem. Com Edinho na função de zagueiro e três volantes no meio-campo, o treinador testou o esquema 3-5-2.

Ronan foi a novidade na ala esquerda. Recém-recuperado de um estiramento na coxa esquerda, o lateral não está 100% e pode ser a única dúvida.

No treino para o Fla-Flu, Luxemburgo escalou os titulares com a seguinte formação: Diego Cavalieri, Gum, Edinho e Leandro Euzébio; Bruno, Diguinho, Jean, Rafinha (Rhayner) e Ronan (Felipe); Biro Biro e Rafael Sobis.

Você pode gostar