Dorival não joga a toalha após empate do Flu: 'Estamos vivos'

Fluminense se complica na luta contra o rebaixamento após o empate por 2 a 2 deste sábado com o Atlético-MG no Maraca

Por O Dia

Rio - Com 43 pontos somados, o Fluminense se complicou na luta contra o rebaixamento após o empate por 2 a 2 deste sábado com o Atlético-MG no Maracanã. Desta forma, a equipe das Laranjeiras terá que se inspirar no bordão da torcida e se transformar em um ‘time de guerreiros’ para a rodada final, contra o Bahia, na Arena Fonte Nova.

Dorival acredita em salvação do FluAndré Mourão / Agência O Dia

O clube carioca deve terminar a rodada deste final de semana na zona de rebaixamento, o que o obriga vencer o Bahia e ainda torcer por uma combinação de resultados para escapar de um novo rebaixamento. A situação é bastante complicada, mas o treinador Dorival Júnior ainda não joga toalha. O comandante deixa claro que ainda acredita em seus jogadores.

"Estamos vivos ainda e vamos lutar na última rodada, quem sabe, com mais sucesso. Essa semana tem que representar a manutenção na Série A. Nesse momento, com a rodada não acontecendo, a gente fica na defensiva, esperando para o que vai acontecer, mas eu acredito nessa equipe do Fluminense. Com esse espírito apresentado, pode ter certeza que coisas irão acontecer", explicou Dorival.

Na saída de campo, alguns jogadores não mostraram o mesmo otimismo do treinador. O abatimento era evidente no semblante de cada um e a tentativa de esconder o desânimo era em vão. O zagueiro Gum, no entanto, adotou uma postura diferente e mostrou confiança na permanência do Fluminense, afirmando que o empate com o Galo dá um ânimo maior para o jogo contra o Bahia.

"Vamos diante do Bahia com uma motivação ainda maior, temos que esperar o que vai acontecer na rodada, mas pode ter certeza que vamos nos preparar ainda mais para enfrentar o Bahia", garantiu o zagueiro do Fluminense, um dos símbolos da relação entre o atual elenco e a torcida, responsável pelo apelido ‘time de guerreiros.