Peter nega envolvimento no 'caso Portuguesa' e critica perseguição ao Flu

Presidente dispara: 'Quer se criar uma 'Lei Fluminense' e punir o Flu mesmo que se puna a Portuguesa'

Por O Dia

Rio - O Fluminense se posicionou sobre a polêmica que toma conta do futebol brasileiro: a possível punição à Portuguesa que pode livrar o Tricolor da Série B. Nesta sexta-feira, Peter Siemsen concedeu coletiva e garantiu que o clube não tem nada a ver com o episódio. Peter diz que o Flu vem sofrendo perseguição.

Peter Siemsen acompanha de perto o 'Caso Portuguesa'André Luiz Mello / Agência O Dia

"Temos de acompanhar de perto o caso porque estão querendo criar uma lei só para o Fluminense. Quer se criar uma "Lei Fluminense" e punir o Flu mesmo que se puna a Portuguesa. O Flu não pode ser prejudicado em termos de imagem ou conduta. Se o Fluminense vier a jogar a Série A, não poderá ser prejudicado, pois cumpre as regras", afirmou Peter.

O presidente reforça que o clube não tem ligação com a denúncia que pode punir a Portugesa. A Lusa vai ser julgada na segunda-feira.

"Essa discussão sobre envolvimento político, CBF, grandes contra pequenos, poderosos contra não-poderosos, isso nunca existiu. O Fluminense não participou de qualquer análise, qualquer relacionamento com o tribunal", garantiu Peter.

O mandatário do Fluminense disse que o clube já havia aceitado o fardo de jogar a Série B.

"Querem que não se cumpra a regra para o Fluminense ir para a Segunda Divisão. O Fluminense já estará punido, pois será questionado o ano inteiro. Não é o clube que decide em qual série irá jogar. Se decidirem que vamos jogar a Série B, vamos seguir nosso planejamento. Não queremos um ambiente hostil. O Flu é uma instituição hoje cumpridora das regras", declarou.