Após manifesto de Fred, diretoria do Flu corta ajuda de custo às organizadas

Atacante tricolor sofreu ameaça, após eliminação no Carioca

Por O Dia

Rio - Pressionada por aliados e pelo manifesto de Fred, semana passada, a diretoria do Fluminense, enfim, resolveu agir. Para valer: comunicou ontem que cortará a ajuda às torcidas organizadas. A decisão foi tomada após reunião na segunda-feira e só falta a homologação pelo Conselho Deliberativo.

Na queda de braço com as organizadas, Fred saiu vencedor ao receber o apoio da diretoria, que, em nota oficial, garantiu que cortará todo o tipo de ajuda, desde ingressos gratuitos ao custeio de viagens. A promessa é de que a decisão comece a valer a partir desta semana. Também não haverá mais cortesia a membros dos Conselhos Deliberativo, Fiscal e Diretor.

Fred reclamou dos torcedores organizadosDivulgação

Antes dessa decisão, a gestão de Peter Siemsen gastou, em três anos, R$ 3,8 milhões em ajuda às organizadas, segundo reportagem do ‘globoesporte.com’. Mesmo após todo o tumulto causado por torcedores na saída das Laranjeiras, há duas semanas — motivo que levou Fred, um dos principais alvos, a fazer o desabafo na internet —, a diretoria tricolor ainda cedeu ingressos às facções no jogo contra o Horizonte, pela Copa do Brasil.

Susto no treino

No fim do treino de terça, Fred sofreu uma pancada na canela direita e precisou de pôr uma bolsa de gelo no local, mas não preocupa para a estreia do Brasileiro, sábado, contra o Figueirense. A preocupação maior dos tricolores é com o futuro. Em entrevista ao jornal italiano ‘Gazzetta dello Sport, o atacante não descartou voltar à Europa e confirmou ter recebido sondagens de clubes italianos como Inter, Lazio e Napoli.

“Não sei como será o meu futuro. Estou feliz no Fluminense, mas vejo com bons olhos um retorno à Europa.”

Gum dá prazo para diretoria oferecer a renovação

Com contrato até dezembro, Gum é mais um jogador a pedir uma definição por parte da diretoria. Depois de Carlinhos, o zagueiro deu o fim desse mês como prazo para o clube se manifestar sobre uma proposta de renovação, já que, por enquanto, foram apenas duas conversas, mas sem algo concreto.

“Eles disseram que têm interesse em renovar. Já faz mais de dois meses desde a primeira conversa. Então, dei prazo até o final deste mês. A preferência é do Fluminense. Sei que o torcedor gosta de mim. Muitos pedem para eu ficar. Tem alguns que falam mal, mas tenho reconhecimento”, afirmou.