Advogado do Fluminense no 'Caso Héverton' é o novo vice de futebol

Mário Bittencourt defendeu o Tricolor no STJD e impediu a queda do clube para Segunda Divisão

Por O Dia

Mário Bittencourt é o novo vice de futebol do FluDivulgação

Rio - O Fluminense já tem um novo vice de futebol após a saída de Ricardo Tenório. O advogado Mário Bittencourt assume o cargo, depois de defender o clube no STJD, evitando a queda do Tricolor para Segunda Divisão.

Na nota divulgada pelo time das Laranjeiras, o presidente Peter Siemsen confirma que Bittencourt continuará representando a equipe no âmbito jurídico. O mandatário ainda lembra que o advogado não será renumerado pela função de vice-presidente.

Confira a nota na íntegra:

O presidente do Fluminense, Peter Siemsen reitera que o então vice-presidente de Futebol, Ricardo Tenório, pelas razões que expôs na nota distribuída à imprensa e publicada no site oficial do Clube, pediu exoneração do cargo. Diante do fato, o presidente do Fluminense e o presidente da patrocinadora UNIMED RIO, Celso Barros, entenderam que, no momento, a melhor pessoa indicada para os desafios do cargo é o advogado e torcedor do Fluminense, Mário Bittencourt.

Por esse motivo, o presidente do Fluminense, no uso da competência conferida a ele pelo artigo 45 do Estatuto, nomeou, ad referendum do Conselho Deliberativo, Mário Bittencourt para exercer o cargo não remunerado de vice-presidente de Futebol. O Conselho Deliberativo examinará a questão no tempo próprio determinado pelo Estatuto.

Na discussão, que levou à escolha do Mário Bittencourt, levantou-se o fato de ele ser o sócio principal do escritório que, desde 2006, presta serviços jurídicos ao Fluminense no campo do Direito Desportivo e Trabalhista. O advogado iniciou sua carreia no clube, como estagiário, em 1998.

Verificada a questão, não há impedimento no Estatuto para que o novo vice-presidente de Futebol continue representando juridicamente o clube via escritório, que há muito anos presta serviços jurídicos ao Fluminense no segmento trabalhista e do direito desportivo. Segundo o Estatuto como Mario Bittencourt não será remunerado para o exercício da função de vice-presidente, ele pode conciliar as duas funções. O contrato que o clube tem com o escritório Bittencourt e Barbosa precede, está claro e comprovado, ao fato presente, diante dos relevantes serviços prestados pelo escritório ao Fluminense.

O cargo de vice-presidente é temporário e de competência específica. O clube agradece a Mário Bittencourt por aceitar o desafio em nome da paixão que ele tem pelo Fluminense.