Por bernardo.argento

Rio - A insistência do Fluminense foi recompensada. Liberado pela Fifa, Diego Cavalieri voltará ao gol tricolor contra o Internacional, na última rodada do Brasileiro antes da pausa para a Copa. Após negar três vezes o pedido do clube, a entidade reavaliou o caso do goleiro, presente na lista dos sete suplentes convocados pelo técnico Luiz Felipe Scolari.

Goleiro vai reforçar o Fluminense contra o InternacionalMárcio Mercante / Agência O Dia

Cavalieri é nome certo para reforçar a equipe domingo, mas o Fluminense só pretende apresentar Cícero no amistoso com a Itália, dia 8 de junho, em Volta Redonda. A diretoria aguarda a rescisão do apoiador com o Santos para acertar detalhes, como tempo de contrato e salário. No Santos, ele exigia R$ 500 mil para prorrogar o vínculo. Mário Bittencourt, vice de futebol tricolor, garante que o investimento coube no orçamento nas Laranjeiras.

“Projetamos a construção de um time para disputar o Brasileiro em alto nível. Todo investimento está dentro do controle e previsões da diretoria”, disse Bittencourt.

O dirigente confirmou a assinatura do pré-contrato de Henrique. Ex-Bordeaux, o zagueiro defenderá o Fluminense nos próximos dois anos e será apresentado em junho. Agora, é Wellington Nem quem concentra toda a atenção do clube. Bittencourt espera em até seis dias a resposta do Shakhtar Donetsk para avançar na negociação e levá-lo para o período de treinos fora do Rio após a folga da Copa.

Wagner tem proposta do Al Ittihad, mas o Fluminense não pensa em negociá-lo, mesmo após a chegada de Cícero. A fama de mau pagador do clube árabe pesou. Se o apoiador está garantido, Wellington Silva está a caminho do Inter, por empréstimo até dezembro. A diretoria busca a mesma saída para Leandro Euzébio e Martinuccio, em princípio fora dos planos.

Você pode gostar