Por fabio.klotz
Gum inicia processo de recuperaçãoDivulgação

Rio - Gum acompanhou em casa a partida de volta entre Fluminense e América-RN, pela Copa do Brasil. Operado na segunda-feira, o zagueiro recebeu alta nesta quarta-feira de manhã - ele sofreu uma fratura na fíbula esquerda e teve lesão dos ligamentos do tornozelo no empate com o Coritiba, na última rodada do Campeonato Brasileiro.

LEIA MAIS: Cirurgia de Gum é considerada um sucesso e zagueiro agradece o apoio

Como Gum terá de ficar até dois meses sem colocar o pé no chão, a comissão técnica admite que ele dificilmente voltará a jogar este ano. O técnico Cristóvão Borges tem à disposição quatro defensores: Henrique, Elivélton, Fabrício e Marlon. Revelado em Xerém, Wellington Carvalho tem treinado separadamente do grupo e não faz mais parte dos planos da comissão técnica, apesar da recente baixa.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flu

Além de se concentrar em sua recuperação, Gum terá de conversar com a diretoria do Fluminense, já que seu contrato acaba em dezembro. Livre para assinar pré-contrato com outro clube, o zagueiro já recebeu sondagens, mas seu desejo é renovar. No Flu desde 2009, Gum é um dos líderes do grupo e conta com a aprovação dos dirigentes. A negociação deve evoluir nos próximos meses.

Nem é descartado

No último dia da janela de transferências internacionais, o Flu desistiu de repatriar Wellington Nem. Pouco aproveitado pelo Shakhtar Donetsk, o atacante era o sonho de consumo de Cristóvão, que não conta com um jogador de velocidade no grupo. O clube ucraniano, no entanto, nem sequer respondeu a proposta dos tricolores.

No ano passado, o Shakhtar desembolsou cerca de R$ 25 milhões na contratação de Nem. O Flu tentava o empréstimo, gratuito, segundo o técnico Mircea Lucescu. Irritados com a postura dos brasileiros que se recusaram a voltar ao país em razão dos conflitos com a Rússia, os dirigentes ucranianos dificultaram suas transferências.

Você pode gostar