Por pedro.logato

Rio - A classificação para a Libertadores é vista como tábua de salvação para os jogadores em fim de contrato no Fluminense. Garantido nas Laranjeiras até o fim de 2015, Wagner considera a manutenção no G-4 até o fim do Brasileiro a mais valiosa ‘moeda de troca’ do grupo na negociação com a diretoria e a patrocinadora, que decidirão o futuro da parceria apenas em novembro.

Fluminense briga por uma vaga no G-4Divulgação

Diego Cavalieri, Gum, Carlinhos, Valencia, Diguinho, Felipe Garcia e Chiquinho terão o vínculo encerrado no dia 31 de novembro. A cúpula tricolor teve conversas preliminares com alguns jogadores, assim como Celso Barros, presidente da patrocinadora. Todos estão livres para assinar pré-contrato com qualquer clube, mas aguardam a posição oficial do Fluminense.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

“Dói muito trabalhar com o companheiro que não sabe se vai permanecer ou não. Na minha cabeça, temos que pegar essa Libertadores, chegar para o presidente, para o Celso Barros e pedir para que renove o contrato de todo mundo. Futebol é assim, você tem que ganhar para barganhar alguma coisa. Meu contrato não está acabando, mas o companheiro do lado fica ansioso”, disse Wagner.

O classificação para a Libertadores também pauta o planejamento da diretoria para 2015. Não apenas com a patrocinadora, mas com possíveis novos parceiros. O aperto financeiro da empresa na área da saúde não permitiu aumento no investimento para este ano. Sem o aporte do ‘mecenas’ Celso Barros, a cúpula tricolor teve dificuldade para suprir a carência do elenco em algumas posições.

Você pode gostar