Flu tem o ataque de um homem só

Com dez gols, Fred marcou mais que os cinco colegas juntos

Por O Dia

Rio - Se Fred anda com a pontaria em dia, o mesmo não se pode dizer de seus companheiros de ataque. Com dez gols no Brasileiro, ele marcou mais do que Rafael Sobis (três), Walter (dois), Kenedy (dois) e Matheus Carvalho (um). Juntos, somam oito gols. Enquanto comemora o reencontro de Fred com as redes após a Copa do Mundo, o mesmo torcedor vê Sobis acumular um jejum de quase cinco meses.

No quesito gols, Fred tem carregado o FluminenseAndré Mourão

Até Walter perdeu o prestígio como xodó. Com apenas dois gols no Brasileiro, o camisa 18 não balança a rede adversária há 13 partidas. Há um mês sem jogar, ele acompanhou do banco de reservas as últimas oito partidas. Em ascensão, Kenedy virou a principal opção ofensiva do técnico Cristóvão Borges para o ataque.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

De olho na concorrida vaga no G-4 do Brasileiro, o Fluminense perdeu a chance de se aproximar de seu objetivo ao empatar com o Bahia em 1 a 1, no Mané Garrincha. E de chances criadas, os jogadores não podem reclamar, caso de Sobis. A falta de capricho foi determinante para o resultado em Brasília.

VEJA MAIS: Confira a tabela e classificação do Campeonato Brasileiro

“A responsabilidade é nossa. Perdemos muitos gols, um caminhão de gols”, resumiu Fred, capitão do Fluminense.

Sem tempo a perder, o Fluminense retoma suas atividades na tarde desta segunda-feira de olho na partida contra o Atlético-MG, quinta-feira, no Maracanã. Com um adversário direto pela frente na disputa de uma vaga na Libertadores, Cristóvão Borges prefere não apontar culpados no empate com o Bahia.

“Todos eles jogaram no mesmo nível. Sobis quando entrou, Wagner. Fred fez gol, é isso que ele faz. Todos tiveram chances de decidir”, disse o comandante tricolor.

Na quinta-feira, a equipe não contará com Jean, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O volante Edson deve herdar a posição no meio de campo. Valencia e Diguinho devem ser opções para a próxima semana.

Fabrício pode ter chance contra o Galo

A desastrosa atuação de Fabrício na derrota de 5 a 2 para o América-RN, pela Copa do Brasil, não foi esquecida pelo torcedor. Fato é que o zagueiro perdeu espaço e tem carregado o fardo da eliminação vergonhosa do Fluminense na competição. Com a suspensão de Elivélton, ele poderá sair da geladeira contra o Atlético-MG, quinta-feira, no Maracanã.

Regularizado, o recém-chegado Guilherme Mattis, ex-Bragantino, ainda não tem entrosamento suficiente e tem desvantagem na disputa pela vaga ao lado de Marlon. Fabrício não joga há 15 partidas e só voltou a ser relacionado por Cristóvão Borges depois da cirurgia de Henrique (no joelho direito). O técnico tricolor terá três dias para fazer sua escolha.