Por pedro.logato

Rio - Há poucos meses, ninguém questionaria a condição de titular de Carlinhos. Bicampeão brasileiro pelo Fluminense em 2010 e 2012, o lateral-esquerdo disputa agora com o jovem Fernando a oportunidade de substituir o suspenso Chiquinho contra o Coritiba, sábado, no Couto Pereira. Em seu último ano de contrato, Carlinhos vive seu inferno astral nas Laranjeiras.

Carlinhos é jogador do Fluminense desde 2010André Mourão / Agência O Dia

Relacionado para o confronto com o Goiás, no sábado, o camisa 6 foi cortado às vésperas da viagem para Goiânia por ter tomado um medicamento que continha uma substância proibida pela legislação antidoping. Como não consultou o departamento médico, o episódio criou um mal-estar nos bastidores. Com pouco mais de um mês de contrato, ele tem ciência de que não continuará nas Laranjeiras no ano que vem.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

Empresário de Carlinhos, Luizão, ex-atacante de Vasco, Botafogo e Flamengo, já negocia com três clubes. Cruzeiro Atlético-MG e Palmeiras são os especulados. A alta pedida salarial do lateral — na casa dos R$ 400 mil —, esfriou o interesse da diretoria do Fluminense. Chiquinho acabou se firmando como titular e Fernando não comprometeu quando teve a chance de jogar.

Fernando é um dos jovens deste elenco do FluminenseDivulgação

“Se ele (Carlinhos) estiver bem, sem problema nenhum, tem grandes chances de jogar, ele e o Fernando. Um dos dois vai jogar”, disse o técnico Cristóvão Borges.De volta ao G-4 do Brasileiro, o Fluminense contará com o reforço de Cícero para consolidar sua arrancada em busca de uma das vagas em disputa para a Libertadores. Recuperado de uma lesão na coxa esquerda, o apoiador estará à disposição para enfrentar o Coritiba. Isso é sinal de dor de cabeça para Cristóvão.

Desde que adotou o esquema 4-4-2, o Fluminense engrenou uma inédita sequência de quatro vitórias na competição. Com a lesão do camisa 5, a vaga acabou sendo preenchida por Walter. E, ao que tudo indica, a equipe não deverá mudar a forma de jogar nas rodadas finais.
Portanto, a disputa de Cícero seria com Conca e Wagner. Como Marlon, poupado contra o Goiás, deve voltar, Cristóvão vibra com as opções.

Você pode gostar