Fluminense quer manter Conca e Fred como pilares para 2015

Peter concedeu entrevista para falar do momento tricolor

Por O Dia

Rio - No clima de incerteza que tomou conta do Fluminense nos últimos dias, o presidente Peter Siemsen veio a público esclarecer os problemas escancarados pelos jogadores nas recentes entrevistas.

Com a negociação com a Unimed estagnada, o mandatário aguarda a posição de Celso Barros sobre a proposta do clube nos moldes do atual modelo de parceria. Embora confiante na renovação com a patrocinadora, Siemsen tem ciência de que o poder de investimento será bem menor.

No entanto, pretende manter Conca e Fred como pilares da equipe, que contará com reforços mais modestos em 2015. Depois de oferecer contrato de renovação antecipada de contrato com Cristovão Borges, o presidente garante o técnico no comando.

Peter Siemsen concedeu entrevista coletiva nas LaranjeirasCarlos Moraes

FUTURO DE CRISTÓVÃO BORGES

“É uma negociação que se inicia agora. Havia prometido que ele ficaria até dezembro e cumpri. Gosto muito do trabalho a longo prazo. Gosto quando o técnico conhece o vestiário, o elenco. Troca contínua são tiros de curto prazo. Vamos começar uma conversa e, quem sabe, tenhamos um final feliz. Não vou mentir. Sinceramente, (a renovação) depende da parte financeira. Pelo menos do meu lado. Da parte dele, vou escutar quando estivermos juntos”.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

RENOVAÇÃO COM A UNIMED

“Minha luta sempre foi preparar o Fluminense para um dia, se essa parceria sofresse qualquer mudança, o Fluminense teria que estar preparado para não acontecer o que já aconteceu com outros clubes. Estamos trabalhando para que saia um acordo com a Unimed. Sei que o Fluminense está preparado para lidar com uma mudança de modelo, uma eventual necessidade de diminuição, e fico com isso orgulhoso. Se meus cabelos brancos aumentaram foi para colocar a casa em ordem. (...). O que posso dizer é que estamos em conversa, trabalhamos para que a parceria se mantenha, ainda que em outros moldes. É uma parceria forte, valiosa”.

SAÍDA DOS MEDALHÕES

“Rafael Sobis é um caso peculiar, termina no meio do ano (julho). Sabemos que não é algo bom para ninguém, veremos como lidar, negociar um caminho dentro dessa posição. Os outros, contamos com eles, trabalhamos com eles aqui. Lógico que, no futebol, há propostas. Às vezes, chega uma extraordinária... Qualquer clube trabalha com isso. A ideia é a manutenção deles (Conca e Fred)”

DIREITO DE IMAGEM EM ATRASO

“A realidade foi dita por Fred. Alguns poucos jogadores estão cientes que estamos trabalhando. Temos uma pequena pendência com o Abel Braga. Fora isso, não temos nenhuma pendência. O que estou fazendo é para quem vem depois. Da minha parte não existe nenhuma dificuldade com o elenco, existe uma realidade em relação a uma mudança com o projeto”.

INCERTEZA DOS ATLETAS

“Temos essa pendência reconhecida, mas a questão da incerteza dos atletas é normal em qualquer clube. Tanto que a imprensa sempre tem uma área de transações, porque é normal dentro do mercado do futebol. Essa incerteza é chata, mas obviamente passa por um processo”.

Conca e Fred são prioridades no FluminenseErnesto Carriço

RENOVAÇÕES DE CONTRATO

“Obviamente conversamos, mas não vou dizer com quem, mas temos adequação. Hoje, não temos resposta a dar para dizer se alguém fica ou não (Diego Cavalieri, Felipe Garcia, Carlinhos, Chiquinho, Gum, Fabrício, Valencia e Diguinho terão o contrato encerrado no fim do mês”.

PERFIL DOS REFORÇOS

“Temos um elenco em números bastante completo. Falamos de poucos jogadores. Essa análise depende de finalizar esse novo contrato com a Unimed, para iniciar essa avaliação toda. Já estão mapeados jogadores de orçamento menor, uma lista elaborada. Se houver um final feliz com o Cristóvão, melhor ainda, porque seria importante. Para fazermos investimento arrojado, vai depender de como ficará o contrato com a Unimed e trabalho feitos em parceria”.

SIEMSEN BANCA LADO FIXO NO MARACANÃ

De volta à presidência do Vasco, Eurico Miranda reacendeu a polêmica e garantiu que pretende recuperar o antigo lado ocupado pela torcida no Maracanã. Com contrato de 35 anos com o consórcio que administra o estádio, o presidente Peter Siemsen foi direto e assegurou que o compromisso será respeitado.

“Hoje, o Fluminense trabalha com o Novo Maracanã e se adapta à situação das regras, das leis”, disse Siemsen, que completou: “Não queria discutir muito os detalhes do contrato. O que posso dizer é que o contrato garante o posicionamento fixo. A obrigação do Fluminense é jogar no Maracanã todos os seus jogos. Dentro do que é o Maracanã hoje, tenho certeza de que é um bom contrato para o clube”.