Por pedro.logato

Rio - O elenco recheado de astros não garantiu a regularidade do Fluminense ao longo de 2014. Com lacunas em posições estratégicas, a diretoria recorreu a reforços mais modestos para atender o pedido de Cristóvão Borges de trabalhar com um grupo maior este ano. Nesta quinta de manhã, mais três reforços foram apresentados: os zagueiros João Felipe e Victor Oliveira, além do lateral-esquerdo Giovanni.

Cristóvão Borges busca a formação ideal para o FluminenseErnesto Carriço

Com a chegada dos dois zagueiros, o técnico tricolor terá seis jogadores à disposição para o setor que sofreu com muitas baixas no ano passado. Quando Gum e Henrique se machucaram, a comissão técnica foi a Xerém buscar Marlon, enquanto a diretoria foi às pressas ao mercado contratar Guilherme Mattis ao Bragantino. Sob pressão, a dupla encerrou Brasileiro como titular.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

Entre dispensas e negociações, o Flu perdeu 11 jogadores ao fim de 2014: Felipe Garcia, Bruno, Carlinhos, Fabrício, Elivélton, Valencia, Diguinho, Biro Biro, Chiquinho, Gustavo Scarpa e Rafael Sobis. Para equilibrar a balança, a diretoria contratou sete. Além da zaga, ganhou mais peças para as laterais com a chegada de Guilherme Santos e Giovanni. Com Carlinhos machucado, Chiquinho terminou o ano improvisado na lateral esquerda.

Com apenas Edson, Jean e Rafinha à disposição, Cristóvão pinçou o volante Luiz Fernando da base. O setor de criação é o mais recheado: oito opções. Entre as novidades, Marlone e Vinícius, além do uruguaio Bryan Oliveira, promovido dos juniores. Com um quebra-cabeça nas mãos, Cristóvão crê num Flu competitivo em 2015.

Você pode gostar