Flu ciente de que vai perder Conca

'Ele tem uma proposta muito boa', avisa Cristóvão Borges

Por O Dia

Rio - Conca ainda nem foi e sua ausência já é sentida. A lacuna que será deixada pelo craque e ídolo preocupa torcida e companheiros do Fluminense. Em campo, não há substituto à altura. Fora dele, o discurso é pessimista, mas há unanimidade de que a transferência para a China é irrecusável. O argentino desembarcou no Rio nesta segunda-feira, antes da delegação, e só aguarda que a proposta milionária chegue ao Tricolor. Nem o treinador conta mais com ele.

Conca tem proposta da China e já disse ao Flu que deseja deixar o clubeDivulgação

“Às vezes tem coisas que não conseguimos resolver. Ele tem uma proposta muito boa. Se isso ocorrer, temos de seguir, mas é uma pena, é um grande jogador. Ele conversou comigo e me passou o que falou com a diretoria: que a proposta é muito boa, irrecusável. Essa é uma possibilidade que existe desde o fim do contrato com a Unimed”, lamentou Cristóvão Borges.

Com quase três meses de salários atrasados, mais 13º, Conca não vê opção a não ser aceitar a oferta. Além de vantajosa, ela satisfaria a ex-patrocinadora Unimed - que quer se livrar do jogador -, mas deixaria o Flu órfão de seu ídolo. O nome do clube chinês ainda é mantido em sigilo e o vice de futebol tricolor, Mário Bittencourt, frisou que não impedirá a saída do craque. A esperança é de que essa seja a única baixa no elenco.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

“O caso do Conca é que a proposta foi muito boa. Em relação aos outros, eles desejam muito continuar, estão felizes aqui. Vai depender só de conversas com a diretoria, que se esforça muito para que fiquem. O Flu está tentando arrumar condições para que fiquem, e isso é um grande passo”, analisou o técnico.

Um dos mais experientes do grupo tricolor, o zagueiro Henrique, 31 anos, também possui parte de seus vencimentos paga pela Unimed e diz entender o lado do argentino. No entanto, ele corrobora com o comandante e frisa que o Flu não achará outro como Darío Conca.

“Vai fazer falta. Ele faz falta para qualquer time, tanto do Brasil quanto do exterior. Se realmente sair vamos ficar tristes pelo jogador que é. No Brasil, para suprir a ausência técnica dele hoje é difícil”, decretou, completando: “Entendo o lado do Conca. O momento que estamos passando é delicado, mas vamos ver com nossos agentes se resolvemos a pendência dos salários.”

Cavalieri critica atrasos

O rompimento traumático da Unimed com o Flu fez com que jogadores como Fred, Conca, Walter e Cícero tivessem o pagamento de seus vencimentos interrompido pela ex-patrocinadora. Diego Cavalieri, que renovou com recursos do clube, lamentou o descaso com os atletas.

“Você é trabalhador, tem de trabalhar e receber. Depois que terminou a parceria, muita coisa virou negativa para a Unimed. Uma parceria longa e vencedora. E não é esse o ponto. Alguns se queixam de pendências. Isso tem se tornado normal no país e não deveria ser. É um momento difícil que estão passando, gera uma instabilidade”, avaliou.