Meninos dourados do Fluminense

Gerson, Kenedy, Marlon e Robert provocam a cobiça de gigantes europeus

Por O Dia

Rio - Da promessa à realidade, o quarteto de ouro encanta o Fluminense e já provoca cobiça de gigantes europeus. A vitória sobre o Botafogo, domingo, por 3 a 1, foi apenas o cartão de visitas do que Gerson, Kenedy e Marlon têm a oferecer. Eles fizeram parte da Seleção sub-20 que disputou o Sul-Americano no mês passado e, tudo indica, têm futuro brilhante. Além deles, Robert, que se recupera de hepatite, é tratado como joia.

Jovens do Flu estão com moralUanderson Fernandes

Os meninos estão em lua de mel com a torcida. Até música foi criada: “Uh, vem que tem, os moleques de Xerém”. O cântico embalou a vitória sobre o Botafogo. Mas, no clube, há cautela para não queimar etapas:

“Eles vão brilhar muito, mas têm que estar preparados. Vamos puxar as orelhas quando for preciso. Um dia vão estar num grande clube da Europa e na Seleção”, declarou o meia Wagner.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

EUROPEUS DE OLHO

Trabalhados com paciência, os garotos já encantam. O mais velho deles, o zagueiro Marlon, 19 anos, foi o primeiro a cair nas graças da torcida e conquistar a vaga de titular. Apesar de receber chances desde 2013, Kenedy, 18, demorou um pouco mais para se firmar. Com dribles curtos e chute muito forte, ele já fora comparado ao atacante Hulk por um jornal espanhol. Manchester United, Wolfsburg e Barcelona o sondaram e levaram um ‘não’.

Com contrato até 2019, o atacante não deixa o clube por menos de R$ 26 milhões. O Tricolor é dono de 60% dos direitos econômicos do jogador — os 40% restantes são do próprio atleta.

Também com 18 anos, Robert tem seis jogos e um gol. Mas mostra potencial para ser titular em breve. E, quem não deve mais deixar o time é Gerson, de apenas 17. Considerado o mais habilidoso deles, o garoto, com contrato até 2019, marcou pela primeira vez e já desperta o interesse da Juventus. O Tricolor não aceita menos de R$ 30 milhões para liberá-lo. No garimpo de Xerém, há muito ouro.