Nada de máscara no renovado Tricolor

Zagueiro Marlon supera uma fratura no nariz para se firmar e abrir mais espaço ao mais jovens

Por O Dia

Rio - Fiel companheira de Marlon nas últimas semanas, a máscara protege o nariz recém-operado , mas não esconde a identidade ou personalidade do jovem e determinado zagueiro. A marra característica de todo jogador com fama de mascarado, no entanto, não faz sua cabeça. Com os pés no chão e com um plano de carreira planejado para brilhar com a camisa do Fluminense, ele supera as limitações impostas pelo acessório para corresponder às expectativas.

Marlon superou fratura no narizDivulgação

“Tem sido minha companheira (a máscara), mas não está me atrapalhando. Espero me adaptar melhor no dia a dia. Estou levando para casa para ter uma adaptação mais rápida. Incomoda na visão periférica, tenho que me adaptar mais. O médico disse mais dez dias, fiquei até mais aliviado”, disse Marlon.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

Convocado para o Campeonato Sul-Americano Sub-20, ele fraturou o nariz no Uruguai e foi submetido a uma cirurgia de correção. Em duas semanas de treinamento convenceu o técnico Cristóvão Borges que merecia uma chance no clássico com o líder Botafogo. Na contestada defesa, ele recuperou a condição de titular ao lado de Henrique e não deve mais sair.

Grata surpresa em 2014, Marlon abriu caminho para o aproveitamento com mais paciência para outras promessas de Xerém. Kenedy, 19 anos, ganhou a vaga ao lado de Fred, enquanto o apoiador Gerson, 17, se tornou o mais novo xodó da torcida.

“Todos têm muita qualidade. É muito bom ver os jovens se adaptando rapidamente ao futebol profissional. Cada dia que passa estamos conseguindo dar conta do recado e espero que a gente possa continuar dando alegrias ao torcedor. Nosso objetivo é fazer história no Fluminense”, garantiu Marlon.

Victor Oliveira ganha chance na defesa

Cristóvão Borges deu o primeiro indício do substituto do suspenso Henrique na partida contra o Bonsucesso. Victor Oliveira treinou ontem ao lado de Marlon e saiu na frente na disputa pela posição na partida de quinta.

Gum e João Felipe formaram a dupla de zaga reserva. Fora da relação no clássico de domingo, Gum pode ficar no banco de reservas pela primeira vez desde a cirurgia para a retirada do apêndice. O restante da equipe que treinou é a mesmo que venceu o então líder Botafogo.