Wagner dá aula de maturidade no Flu

Experiente, meia vê derrota para o Macaé como lição para a garotada

Por O Dia

Rio - Wagner já teve os 17 anos de Gerson e mostra consciência da complexidade do processo de formação de uma promessa em meio à pressão por resultados imediatos em clubes do porte do Fluminense. A derrota (1 a 0) para o Macaé foi um duro golpe para os planos de classificação da equipe às semifinais do Carioca, mas importante lição para a talentosa safra encabeçada por Marlon, Gerson, Robert e Kenedy.

Wagner vê reação do Fluminense mais próximaDivulgação

“Existe a cobrança. A derrota faz parte desse cenário. Para eles amadurecerem, a resposta para uma derrota é dada na partida seguinte. É preciso refletir sobre o que foi feito de bom e de ruim, o que pode evoluir. Fomos jovens também e sabemos como é o baque de um resultado ruim. Não vejo a hora de entrar em campo e ajudar a equipe. Temos de passar essa seriedade e responsabilidade para eles”, disse Wagner.

CRIME SOLUCIONADO

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

Ao lado de Diego Cavalieri, Gum, Jean e Fred, Wagner compartilha a função de ‘tutor’ das promessas. Mais do que conselhos, o camisa 10 crê que com atitudes poderão mostrar para a garotada o caminho para a construção de uma carreira sólida.

“Na hora que se ganha, tudo é elogio. Mas a dura realidade da vida e do esporte é outra. Quando se perde, o atleta não presta mais para muitos. É importante saber como vencer, perder e os benefícios... Se quiserem chegar à Seleção, ganhar títulos, terão de querer mais, se espelhar em pessoas como Fred, Cavalieri e Jean”, disse Wagner.

Vítima de dois furtos em menos de um mês, o Fluminense divulgou ontem o autor dos crimes. A 9ª Delegacia da Polícia Civil prendeu ontem Ricardo Bragança dos Santos, suspeito de dois furtos significativos de material esportivo na sede das Laranjeiras, em fevereiro. Ele foi prestador de serviços ao clube até o mês passado.