Cristóvão se preocupa com Michael e dá apoio: 'Ele precisa de tratamento'

Técnico dá suporte ao atacante do Fluminense

Por O Dia

Rio - O Fluminense se preocupa com Michael e tenta dar todo o suporte possível ao atacante. O atleta não foi ao treino na quinta-feira. Ele entrou em contato e marcou uma reunião com a diretoria. O técnico Cristóvão Borges acompanha o caso e dá apoio a Michael.

Cristóvão Borges pede calma no 'Caso Michael'Divulgação

"Independentemente de qualquer coisa, neste caso não podemos fazer muito julgamento. Ele precisa de apoio especial, tratamento. Não tem isso de chance. Ele é um jovem, tem um filho. Às vezes na vida as pessoas fazem escolhas não tão boas. Não se pode fugir do histórico. É natural relacionar com o problema que ele teve, mas temos de ter cuidado. É um jovem talentoso, patrimônio do clube. Qualquer coisa que acontece com ele, existe a associação. Isso o incomoda", afirmou Cristóvão.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

O técnico do Fluminense mostra preocupação com o atleta e blinda o elenco para não interferir no desempenho dos jogadores.

VEJA MAIS: Confira a tabela e classificação do Campeonato Carioca

"Estamos sabendo lidar. É um acontecimento que preocupa, ele faz parte do nosso grupo. Quando acontece algo com qualquer um de nós, procuramos apoiar, proteger. Em grupo é assim. Preocupação com ser humano também. Nosso desejo é estar à disposição para ajudar no que ele precisar. Ele ou qualquer um", encerrou.

Michael está suspenso até o dia 31 de agosto, punição imposta pela Corte Arbitral do Esporte (CAS), em julgamento realizado na segunda-feira. Em 2013, o atacante do Fluminense foi flagrado no exame antidoping pelo uso de cocaína.

Quando foi julgado pela primeira vez, em 2013, Michael pegou um gancho de 16 meses do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A pena foi reduzida para oito meses. A Wada (Agência Mundial Antidoping) entrou com recurso, o que ocasionou no julgamento do CAS. Em acordo entre as partes, o atacante levou a punição até agosto.