Peter cita fase financeira do Flu como peso na escolha de Ricardo Drubscky

Alto investimento teria afastado nomes mais prestigiados no mercado, como Abel Braga e Dorival Júnior

Por O Dia

Rio - Com um pedido de paciência à torcida, o presidente Peter Siemsen listou os motivos que credenciaram Ricardo Drubscky ao cargo de técnico do Fluminense. O aspecto financeiro foi determinante na escolha do nome, que não foi consenso entre as principais lideranças políticas do clube. O conhecimento teórico e tático do treinador chamou a atenção da diretoria. Autor do livro “O Universo Tático do Futebol – Escola Brasileira”, Drubscky despertou até o interesse literário do capitão Fred, que divulgou a publicação em sua rede social.

"Ricardo foi uma escolha da nossa área técnica, baseado no conhecimento que ele tem na parte tática, no seu conhecimento teórico e na experiência de trabalhar com jogadores em formação, porque parte do nosso elenco é feito de jogadores jovens. Por outro lado, é preciso levar em consideração que o Fluminense vai aderir em breve ao parcelamento da dívida proposta pelo Ministério Público. Temos de nos adequar para o futuro. Precisamos ser comedidos nos gastos. Teremos de limitar o investimento para sairmos forte dessa transição", afirmou Siemsen.

Peter Siemsen afirma que fase financeira do Fluminense pesou na escolha do novo técnicoErnesto Carriço / Agência O Dia

A rejeição de Drubscky nas redes sociais gerou uma certa apreensão nos bastidores e atrasou o anúncio oficial do sucessor de Cristóvão Borges. Com o alto investimento afastou nomes mais prestigiados como Abel Braga e Dorival Júnior, o vice de futebol Mário Bittencourt deixou o acerto com Drubscky bem encaminhado ao longo do dia. Porém, em uma reunião presencial na noite de ontem foi uma exigência do presidente Siemsen para bater o martelo.

"Eu queria uma reunião com o treinador, presencial. Pelo telefone não era o caminho. Esperamos ele no Rio ontem (segunda-feira) à noite, foi uma reunião importante, de duas horas. Discutimos as necessidade e expectativas do Fluminense", acrescentou Siemsen.

Com mais de 20 clubes no currículo, Ricardo Drubscky, de 55 anos, assinou contrato até o fim do ano. Com ele, chega com o auxiliar técnico Gilberto Fonseca. Com o projeto de manter uma comissão técnica permanente, o clube deve realocar os profissionais que já integravam o departamento de futebol. Assistente de Marcos Lemes, preparador de goleiros da comissão de Cristóvão, André Carvalho foi efetivado no cargo. Flávio Vignolli assume, no primeiro momento o posto de preparador físico, ao lado de Jefferson Souza. Assim como Marcão, eles já faziam parte da comissão técnica permanente.