Por renata.amaral

Rio - O Fluminense conseguiu um efeito suspensivo da segunda punição ao presidente Peter Siemsen (a primeira foi cumprida) e o mandatário tricolor falou com a imprensa. Sobre a prisão do ex- presidente da CBF, José Maria Marin, Siemsen ficou em cima do muro.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

"Estou tratando de assuntos do Fluminense desde às 7h30. Soube da prisão, mas não estou por dentro do assunto e prefiro não comentar", disse Peter, que foi taxativo sobre o fim da parceria com a Vitor 44.

"Não tem nada disso. Saiu em alguns veículos que nosso parceiro estava atrasando o pagamento e teria pagado dois meses de uma só vez. Isso é um absurdo. No contrato, a empresa tem até o dia 12 para o pagamento com uma folga", afirmou.

Peter Siemsen falou sobre o patrocinadorCarlos Moraes / Agência O Dia

O presidente tricolor fez questão de negar a influência de Fred e seu empresário Francis Melo na escolha do treinador tricolor, embora tenha admitido que o capitão tinha seu preferido.

"O técnico que o Fred sugeriu era outro. Se ele quiser ele diz quem era. O Enderson tem relação comigo e com Mario desde a primeira passagem por aqui. Ele era nossa primeira opção", concluiu.


Você pode gostar