Flu anuncia venda de Kenedy, mas empresário diz não ter conhecimento

Atacante estava afastado dos gramados por uma apendicite

Por O Dia

Rio - À procura de reforços para o ataque, o Fluminense oficializou ontem a venda de Kenedy. O Chelsea é o destino mais provável do atacante, de 19 anos. Os direitos da joia tricolor foram adquiridos por um grupo de investidores pelo valor de US$ 10 milhões (aproximadamente R$ 31.265 milhões). Dono de 55% dos direitos da promessa, o clube tem direito a R$ 17.195 milhões — o restante será divido entre o Banco BMG e Evandro Ferreira, empresário do atleta, que afirmou não ter ciência da negociação.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

Kenedy vai jogar no ChelseaAndré Mourão

Na negociação triangular, o grupo de investidores quitou a dívida de R$ 900 mil do Fluminense com o Coimbra, de Minas Gerais, referente às três parcelas, de R$ 300 mil cada, pelos direitos de Edson. O novo contrato do volante será prorrogado por três anos. O presidente Peter Siemsen esteve à frente das tratativas com o fundo de investimento.

A conversa foi iniciada em março e conduzida com cautela, mas com a certeza de que alguma das promessas mais valorizadas seriam vendidas ainda este ano. A meta é equilibrar as finanças do departamento de futebol, que perdeu o aporte da Unimed.

No início do ano, Siemsen já havia recusado uma oferta de R$ 30 milhões da Juventus pelos direitos de Gerson, de 18 anos. No mês passado, o Barcelona pagou 3,6 milhões de euros (cerca de R$ 12,6 milhões) ao Fluminense pela preferência na aquisição do apoiador. Com proposta do Al Shabab, da Arábia Saudita, Vinícius é outro que pode dizer adeus antes do fim do Campeonato Brasileiro.

Ciente do interesse, o Tricolor pretende mantê-lo, mas não descarta a negociação vantajosa para ambas as partes. Vinícius foi contratado ao Náutico sem custos e ganhou destaque sob o comando de Enderson Moreira.