Fluminense prega respeito ao Papão

Após eliminação traumática em 2014, Cícero pede concentração ao Tricolor

Por O Dia

Rio - Cícero se lembra bem de sua última experiência pela Copa do Brasil. Foi na dolorida goleada de 5 a 2 sofrida para o América-RN, em pleno Maracanã, que continua viva na cabeça dos tricolores. Foi ele que fez um dos gols do Fluminense naquele dia 13 de agosto de 2014. A queda na terceira fase da competição redobra a atenção para o jogo contra o Paysandu.

“O futebol é emocionante por causa disso. Não chamo de vergonha. Mas serve de lição e agora estamos preparados para isso. Estamos conscientes”, disse Cícero.

Enderson terá desfalques para jogo contra o PaysanduNelson Perez/ Fluminense F.C. / Divulgação

Com a intenção de construir um bom resultado no Maracanã, o técnico Enderson Moreira pretende contar com o que tem de melhor. No G-4, o Flu tem consciência de que a boa campanha no Brasileiro e a escalação de nomes de peso não são garantias de sucesso na Copa do Brasil. Com Diego Cavalieri, Carlinhos, Valencia, Jean, Cícero, Rafael Sobis, Conca e Wagner em campo naquele dia, a equipe foi precocemente eliminada. E diante da torcida.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

“Terminar o turno no G-4 é muito importante. Se quisermos almejar coisas maiores, temos que focar, querer e nos dedicarmos ainda mais. É lógico que estamos bem, mas não tem nada definido. Vejo o Fluminense muito forte. Não temos muito tempo para nos prepararmos. É para agora. O elenco está focado, é qualificado e todos os jogadores estão com pensamento de vencer”, disse o camisa 11.

Com participação decisiva na vitória sobre o Figueirense, o apoiador comemora a rápida adaptação. Negociado no início do ano com o Al-Gharafa, do Catar, Cícero havia jogado os 90 minutos pela última vez no dia 2 de maio. Depois da boa impressão deixada durante o segundo tempo de sua reestreia contra o Avaí, ele foi titular nas dois últimos jogos. Com fome de bola, não reclama da ‘maratona’. Afinal, a equipe enfrenta o Joinville no domingo, em Santa Catarina.

“Estava de férias no futebol árabe. Lá se treina mais do que joga. Minha vontade, assim como a de todos, é jogar sempre. Estava precisando dessa sequência. Estou feliz e espero corresponder da melhor maneira as oportunidades”, completou Cícero.

TIME TERÁ FRED, MAS FICARÁ SEM CAVALIERI

Recuperado de uma pubalgia que o tirou de três rodadas seguidas no Brasileiro, Fred participou do treino de ontem sem qualquer restrição e mostrou que está nos planos para enfrentar o Paysandu, pela Copa do Brasil. Preocupado com o desgaste do grupo, Enderson Moreira revelou que a montagem da equipe dependeria de uma avaliação clínica e física.

Embora tenha treinado à parte, Ronaldinho está dentro. Diego Cavalieri, não. Com lombalgia, o goleiro terá Kléver como substituto. Como voltou a se queixar de um incômodo na coxa esquerda, Osvaldo dificilmente será relacionado. Com dores na coxa direita, Pierre é dúvida para o jogo.