Por pedro.logato

Rio - Após um primeiro ano bastante mediano depois da saída da Unimed, o Fluminense busca formar uma equipe mais forte para 2016. Já foram anunciados pelo clube os meias Diego Souza e Felipe Amorim. Uma das posições que o clube procura é a de atacante mais fixo para a reserva de Fred. Alecsandro do Palmeiras foi especulado, mas por conta do seu alto salário não houve acordo. O vice-presidente de futebol do clube, Mário Bittencourt, explicou a dificuldade na negociação com o jogador.

Mário Bittencourt falou sobre jogadores especulados no FluNelson Perez / Fluminense F.C. / Divulgação

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

"Para ter uma ideia de mercado, para citar como exemplo, foi oferecido para nós o Alecsandro, que é reserva do Palmeiras e com salário de R$ 250 mil por mês mais R$ 15 mil por jogo que atua. Todos os salários do Palmeiras são assim. É assim que trabalha o Palmeiras hoje. Cada partida que joga são de R$ 10 a R$ 15 mil a mais, então os salários variam absurdamente", disse em entrevista ao site NetFlu.

Outro atleta procurado pelo Flu foi o apoiador Danilo. Porém, mais uma vez, o clube esbarrou nos altos valores pedidos pelos jogadores.

"Gosto muito do Danilo, do Corinthians, por exemplo, e fomos saber que ganha 300 pratas por mês já com idade avançada. O mercado está muito alto. Nosso patrocinador foi responsável por isso enquanto esteve aqui. Não estou jogando pedra, pois tinha dinheiro para fazer, ótimo para nós", concluiu.

Você pode gostar