Eduardo Baptista tem a sua primeira 'final' pela frente

Ameaçado, técnico do Flu duela com o Cruzeiro antes de pegar Fla e Bota

Por O Dia

Minas Gerais - O Fluminense inicia às 19h30, contra o Cruzeiro, pela Primeira Liga, uma sequência decisiva para o futuro de Eduardo Baptista no comando do time. Ainda sob pressão — apesar da goleada (4 a 0) sobre o Tigres —, o treinador depende de bons resultados para se manter no cargo e conta com apoio total do elenco, que, na ausência de Fred, suspenso, será comandado por Diego Cavalieri, no Mineirão.

Fluminense tem duelo decisivo contra o CruzeiroBruno Haddad / Fluminense F.C. / Divulgação

A derrota para o Atlético-PR, em casa, na primeira rodada da competição, deixou o Tricolor em situação complicada e, mesmo atuando em Minas, a equipe precisa buscar a vitória para continuar na briga pela classificação.

Com um fraco aproveitamento à frente do time das Laranjeiras, Eduardo Baptista está com seu futuro totalmente vinculado às três partidas que virão em sequência. Depois do Cruzeiro, o Fluminense pega Flamengo e Botafogo.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

Os boatos que já dão como certa a saída do técnico foram ignorados pelos jogadores, que seguem passando confiança para o comandante e esperam corresponder, dentro de campo, para que a instabilidade chegue ao fim.

“Temos confiança no trabalho dele, gostamos muito dele como profissional e pessoa. Tenho certeza de que ele vai permanecer, pois é um cara do bem, que procura o seu espaço, fazendo um trabalho. Precisamos dar uma resposta nessa sequência difícil”, afirmou Diego Cavalieri.

Sem poder contar com Fred, suspenso por cinco jogos e fora da Primeira Liga, Eduardo Baptista improvisará Cícero no ataque ao lado de Diego Souza. O garoto Douglas fará à proteção à zaga juntamente com Pierre.

GERSON TEM REESTREIA ADIADA

A torcida tricolor terá que esperar mais um pouco para voltar a ver Gerson em campo. O meia, que sofrera uma pancada no joelho esquerdo durante o treinamento de segunda-feira, não viajou com a delegação para Belo Horizonte.
O jogador de 18 anos fez um teste antes da atividade da manhã de ontem, nas Laranjeiras, mas as dores não permitiram que ele participasse. Com isso, sua reestreia foi adiada.

Gerson estava na relação dos atletas que viajariam para Minas e começaria a partida como opção no banco de reservas. O meia ficou no Rio fazendo fisioterapia para tentar se recuperar a tempo do clássico contra o Flamengo, no domingo.