Peter confirma a demissão de Eduardo Baptista e explica saída de Bittencourt

Vice-presidente de futebol foi afastado por motivo político

Por O Dia

Rio - Em entrevista coletiva realizada nas Laranjeiras, o presidente do clube, Peter Siemsen anunciou a demissão do treinador Eduardo Baptista e do vice-presidente de futebol Mário Bittecourt. Segundo o mandatário, a escolha da saída do dirigente teve motivo político. Ele é um dos possíveis candidatos a presidência do Tricolor no fim do ano.

Peter Siemsen anunciou a saída de Eduardo Baptista e Mário BittencourtDivulgação/ Fluminense

"Eu já vinha amadurecendo a ideia de tirar o Mário. Dada a essa ambição política, que eu respeito, desejo sucesso e sorte a ele. Mas esse projeto pessoal não pode atrapalhar o andamento do futebol. Queria fazer no momento certo. O time ficou fora do Rio muito tempo nas ultimas semanas, seja chato. Optei por aguardar a chegada ao Rio", afirmou.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

Sobre a saída de Eduardo Bapista, o presidente fez elogios ao comandante, mas afirmou que o período dele no clube das Laranjeiras realmente chegou ao fim.

"Agora a tarde pude conversa com o Eduardo. Infelizmente o projeto não deu certo, mas ele vai te condições de fazer grandes trabalhos em outros clubes. Foi uma despedida dura, porque ele foi muito coreto e tem muita dignidade. A conversa foi longa e emocionante. Mas entendemos juntos que o melhor seria a saída dele", disse.

Sobre o futuro técnico, Peter Siemsen afirmou que o Tricolor ainda esta procurando. O nome de Cuca recebeu elogios. "Ainda não temos o perfil do novo técnico. Estamos analisando o mercado. Pode se jovem ou experiente. Cuca é um excelente técnico. óbvio que sem o Eduardo é um nome espetacular. Mas tem dificuldades, ele não pode trabalha nos próximos meses, fora a questão financeira. Mas é um grande nome. Não descartaria. É um nome espetacular. Se for possível, ótimo, é maravilhoso", opinou.