Fluminense sofre, mas vence, ameniza a crise e encaminha a classificação

Sob o comando de Marcão, Tricolor bate o Friburguense

Por O Dia

Rio - O Fluminense sofreu, não jogou bem, mas venceu, diminuindo a crise nas Laranjeiras. O começo até foi promissor, com um gol logo aos dois minutos. Porém, o ritmo caiu e o time chegou a ser inferior ao Friburguense. A estrela de Marcão, auxiliar que comandou o Flu, brilhou. O gol da vitória saiu dos pés de dois atletas que entraram no segundo tempo: Osvaldo e Magno Alves. Assim, o Tricolor venceu por 2 a 1, nesta quarta-feira, no Estádio Eduardo Guinle, encaminhando a classificação para a próxima fase do Carioca.

Cícero%2C de cabeça%2C fez o primeiro gol do FluminenseNelson Perez / Fluminense F.C. / Divulgação

Com a demissão de Eduardo Baptista, Marcão teve a missão de comandar o Fluminense e classificou o jogo como "decisivo". Não era para menos. O Flu entrou pressionado. A vitória, além de amenizar a crise, deixa o Tricolor a um empate da próxima fase.

A exibição foi longe de empolgar. O começo foi de um Tricolor disposto a deixar a má fase para trás. Porém, o Flu mostrou falta de criatividade e insistiu em levantar bolas para área. Diego Souza, mais uma vez avançado no lugar do lesionado Fred, pouco apareceu. Cícero, com mais liberdade no meio de campo, foi o destaque. Magno Alves saiu do banco para salvar o time. A zaga, outra vez, preocupou a torcida.

O Fluminense, quarto colocado do Grupo A com dez pontos, volta a campo neste domingo, às 16h, contra o América, no Estádio Los Larios. O Friburguense fica em situação delicada para se classificar - precisará vencer a Portuguesa, domingo, no Eduardo Guinle, secar rivais e tirar diferença de quatro gols.

O jogo

O Fluminense entrou ligado e não demorou a abrir o placar. Aos dois minutos, Wellington Silva cruzou na medida para Cícero fazer 1 a 0. O Friburguense assustou em chutes de longe, com Rômulo e Ronaldo. Cícero por pouco não ampliou. Novamente em jogada aérea, desta vez pela esquerda, com bola alçada por Gustavo Scarpa, ele surgiu na área e desviou, mas a bola foi para fora. O Tricolor diminuiu o ritmo e foi castigado. Após cobrança de escanteio, Rômulo acertou a trave. No rebote, Bidu, livre, empatou o jogo.

Com pouca inspiração, Marcão fez a primeira mudança no Fluminense na etapa final. Gerson entrou no lugar de Marcos Junior. O Friburguense assustou com chute de Rômulo. A bola passou perto da trave direita de Cavalieri. Scarpa também errou a pontaria em descida pela esquerda.

O Friburguense pediu pênalti em lance de Henrique, que tentou cortar, mas chutou a na própria mão. A arbitragem mandou seguir. O Frizão era superior, mas não aproveitou e foi castigado. Em contra-ataque, Osvaldo, que entrou no lugar de Scarpa, avançou e rolou para Magno Alves, que havia substituído Edson, chutou para o fundo da rede.

FICHA TÉCNICA

FRIBURGUENSE 1X2 FLUMINENSE

Estádio: Eduardo Guinle
Árbitro: Rodrigo Nunes Sá
Gols: Cícero (Fluminense, aos 2' do 1ºT), Bidu (Friburguense) e Magno Alves (Fluminense, aos 41' do 2ºT)
Cartão amarelo: Vitinho e Jorge Luiz (Friburguense) e Henrique (Fluminense)
Cartão vermelho: -

FRIBURGUENSE: Marcos; Ronaldo, Cadão (Zé Victor, aos 5' do 2ºT), Diego Guerra e Flavinho; Bidu, Vitinho, Jorge Luiz e Gleison; Bernardo (Emerson Carioca, aos 20' do 2ºT) e Rômulo (Ziquinha, aos 34' do 2ºT); Técnico: Gérson Andreotti.

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Wellington Silva, Marlon, Henrique e Giovanni; Pierre, Edson (Magno Alves, aos 25' do 2ºT) e Cícero; Gustavo Scarpa (Osvaldo, aos 36' do 2ºT), Marcos Junior (Gerson, aos 14' do 2ºT) e Diego Souza; Técnico: Marcão.