Ídolo tricolor, Magno Alves quer voltar a ser campeão pelo Flu nesta quarta

Atacante comanda o ataque da equipe carioca na final da Primeira Liga, que acontece em Juiz de Fora, contra o Furacão

Por O Dia

Rio - Um ídolo tricolor que ostenta jovialidade e sede de gol aos 40 anos. Terceiro maior artilheiro do mundo em atividade com 432 gols, Magno Alves tem nesta quarta-feira, às 21h45, contra o Atlético-PR, em Juiz de Fora, a chance de voltar a ser decisivo em uma conquista do Fluminense, 14 anos após o título carioca. O camisa 20 assume o lugar de Fred, suspenso, para ajudar o time das Laranjeiras a levantar a taça da Primeira Liga.

A força para tanta disposição e entrega, apesar da idade, vem de casa. A esposa, Natália Varela, e os gêmeos Lis e Levi, de apenas dois anos e meio, são os maiores incentivadores do Magnata, que espera atuar por, pelo menos, mais dois anos.

Magno Alves ao lado da esposa Natália Varela e dos filhos Levi e LisAlexandre Brum

“Claro que há outros motivos, mas a família é a principal motivação para continuar jogando. Quero deixar uma história, principalmente para meus filhos quando crescerem. Enquanto tiver saúde, vou continuar. Até os 42 anos, quem sabe”, diz o artilheiro.

Ao mesmo tempo que o marido segue à risca todas as recomendações para prolongar cada vez mais a carreira, Natália é a responsável por mantê-lo afastado de qualquer preocupação que não seja relacionada com campo e bola. Os momentos em casa são para recarregar as energias e voltar leve ao batente.

“É uma carreira tão curta e ele faz tão bem né!? Então, o máximo que ele conseguir jogar em alto nível nós vamos apoiar, pois depois ele terá muito tempo para curtir a família. Deixo tudo resolvido para que ele chegue dos jogos e tenha todo tempo do mundo para poder brincar com as crianças”, conta a esposa ‘coruja’.

Décimo maior artilheiro da história do Fluminense com 116 gols, Magno Alves quer alcançar mais marcas pelo clube. O gol do título inédito da Primeira Liga seria mais uma chance de vincular seu nome ao Tricolor para sempre.

“Não vai ser um jogo fácil e é muito importante, pois pode vir a ser o primeiro titulo desse ano. Nada melhor que chegar e marcar um gol dessa importância”, afirma o Magnata.

Magno Alves posa ao lado da esposa Natália VarelaAlexandre Brum

'O gol do Carioca de 2002 é inesquecível’, revela

No dia 27 de junho de 2002, Magno Alves fechou a vitória por 3 a 1 sobre o Americano que garantiu o título carioca. O momento era de resgate do orgulho tricolor, e, apesar das dificuldades, as lembranças são guardadas com carinho.

“O gol do Carioca de 2002 é inesquecível. Cheguei ao clube com o professor Parreira para um processo de reconstrução e foi muito importante o título”, recorda o Magnata.

Quase 14 anos depois, o artilheiro volta a disputar uma decisão pelo clube e o panorama é bem diferente.

“Quando cheguei, era uma desorganização total até chegarmos em 99 e 2000, quando as coisas foram melhorando. Hoje, você vê que é tudo diferente. Que bom que mudou para melhor”, comemora.