Fred não aparece, e Peter explica que acerto com Galo depende da burocracia

Presidente do Fluminense aparece após duas horas e meia de atraso para coletiva e reitera que entre o clube e o camisa 9 já está tudo acertado para sua ida à equipe de Belo Horizonte

Por O Dia

Rio - A coletiva à imprensa que prometia ser a oportunidade do adeus de Fred à torcida do Fluminense não aconteceu como o previsto. Após duas horas e meia de atraso, o presidente Peter Siemsen foi o único a aparecer no salão nobre do clube para dar explicações sobre a negociação. Irritado com a situação, o mandatário classficou a situação como "chata" e, apesar de não acreditar, vê como possível uma reviravolta na saída do camisa 9 do clube.

"Vim falar em respeito a vocês. É uma situação ruim chata, com a qual eu não concordo. Não é possível você marcar uma hora e atrasar assim. Mas o atraso se deu porque os representantes do atleta e do Atlético-MG ainda não conseguiram resolver todos os detalhes entre eles. Com o Flu já está tudo resolvido. Isso frustra a possibilidade de uma entrevista com a participação do atleta e de outras pessoas", afirmou Peter, e completou.

Peter exaltou a história de Fred no Fluminense e reiterou que está tudo certo da parte do clube para a saídaDivulgação/ Fluminense

"É difícil dar opinião sobre algo que eu não tenho envolvimento. Não sei mais detalhes sobre a situação do Atlético-MG com o atleta. Posso falar sobre o que estou envolvido. O Fluminense fez o acordo com as duas partes e não houve dificuldades. Se amanhã isso não andar para frente, será uma situação que teremos de enfrentar e administrar. Eles estão reunidos e acredito que não haverá problema."

Um dos principais ídolos da torcida Tricolor no passado recente e terceiro maior artilheiro do clube com 172 gols em 288 jogos, Fred já vinha dando indícios em 2016 que poderia sair das Laranjeiras. Em abril, após atrito com Levir Culpi, o ex-capitão chegou a afirma que não atuaria mais pelo Fluminense, mas acabou voltando atrás e atuou com o seu desafeto.

"A vida é feita de ciclos. A esposa está grávida, a família é de Belo Horizonte, é mais um desafio para o Fred já perto do fim da carreira. É bastante justificável o interesse em atuar em uma equipe de sua cidade", analisou Peter.

Após mais de sete anos no Fluminense, Fred deixa o clube como terceiro maior artilheiro com 172 golsNelson Perez / Fluminense F.C. / Divulgação

O mandatário Tricolor fez questão de exaltar a importância de Fred para a história do clube, mas também destacou que agora é preciso olhar para o futuro. Citou a construção do Centro de Treinamento e jogadores que definiu como promissores, casos dos centroavantes Pedro e Richarlison.

"A saída de um ídolo deixa saudades, mas não impede o clube de continuar no seu foco de construir o futuro. A questão do ídolo é eternizada. Não muda. É o maior ídolo contemporâneo. São muitos anos de casa. Para nós é um jogador que nos deu muito, mas a vida passa e novos desafios são impostos. Nós estamos com novos desafios. Tivemos um modelo que chegou ao auge, mas hoje estamos olhando para o futuro. Reconheço a contribuição do atleta, mas estamos construindo um time para muitos anos", finalizou.