Nova derrota liga o alerta no Fluminense

Tricolor vem vivendo momento complicado no Brasileirão

Por O Dia

Rio - A irregularidade do Fluminense no Brasileirão tirou a torcida tricolor do sério. Após a derrota para o Santos, a segunda consecutiva, os muros das Laranjeiras amanheceram pichados com frases de protesto como ‘Time de 2ª’, mas, no desembarque da delegação, no Santos Dumont, não houve manifestação. Com a conquista da Primeira Liga, os torcedores apostavam em uma sequência de ano promissora, porém, o time parece não evoluir e o otimismo se foi.

Quando o ataque melhorou, a defesa teve um desempenho pífio. O desequilíbrio da equipe incomoda principalmente a Levir Culpi, que se mostrou muito decepcionado com a goleada sofrida.

Gum foi contestado em pichação nas LaranjeirasNelson Perez/ Fluminense F.C. / Divulgação

“O jogo foi bom, mas o resultado foi péssimo”, afirmou o treinador depois da partida.
As frases pichadas na sede do clube foram bem diretas e expressaram bem o pensamento de grande parte da torcida. Além de ‘CT de 1ª, time de 2ª’, os dizeres pediam ‘Fora Gum’ e perguntavam ‘Cadê reforço?’.

A crítica ao defensor aconteceu logo após uma atuação desastrosa da dupla formada por ele e Henrique, por isso, tem muita influência da revolta momentânea causada pela derrota. Já as outras frases mostram um descontentamento com a postura da diretoria, que tem priorizado o pagamento das obras do CT em detrimento das contratações.

Jogadores sul-americanos, Nilmar e o atacante Henrique, ex-Palmeiras, já estiveram na mira do Flu, mas nenhuma negociação evoluiu. Os tricolores querem respostas imediatas, principalmente em campo, e a intenção dos jogadores é dá-las já no domingo.

“A torcida não fica feliz, né!? Mas agora é pensar neste jogo contra o Flamengo. Precisamos levantar a cabeça e reverter esta situação”, disse Marcos Junior.

Nova casa chegando

O Fluminense deu um importante passo para conseguir ter uma casa para jogar no restante do Brasileiro. A CBF autorizou o clube a mandar partidas no Giulite Coutinho para menos de 15 mil torcedores, número mínimo exigido pelo estatuto do torcedor. A tendência é que o jogo contra o Cruzeiro, dia 17 de julho, já seja no local.

O clube está financiando obras para melhoria do estádio, como troca do gramado, reforma dos vestiário e instalãção de um circuito interno de TV. O custo total deve ficar próximo dos R$ 700 mil.

A casa do América tem capacidade total para 13.544 pessoas, mas há a necessidade de reparos na arquibancada para que este limite seja liberado pelos bombeiros.