Fluminense aposta em nova casa para sair da crise e pede apoio da torcida

Tricolor 'estreia' no Giulite Coutinho contra o Cruzeiro, domingo

Por O Dia

Rio - O Fluminense aposta em sua ‘nova casa’ para interromper a sequência de quatro jogos sem vencer, sendo três pelo Brasileirão e um pela Copa do Brasil. Após o empate em 0 a 0 com o Vitória, em Salvador, o Tricolor jogará no domingo, contra o Cruzeiro, no reformado Estádio Giulite Coutinho, em Edson Passos, com capacidade para receber pouco mais de 13 mil torcedores.

Levir Culpi pede apoio da torcida na nova casa do FluminenseNelson Perez / Fluminense F.C. / Divulgação

“Estou sempre tentando minimizar o fato de jogarmos fora de casa. Falo que temos que ir para cima, que estamos em casa mesmo em outras cidades. Agora teremos Edson Passos, que ainda é fora do Rio. Mas é o que conseguimos neste momento. Temos que transformar Edson Passos na nossa casa. A torcida tem de estar junto, mais próximo da gente”, pediu o técnico Levir Culpi.

Os jogadores também contam com a presença do torcedor em Edson Passos. “Estávamos jogando longe do Rio, em Volta Redonda, o que dificulta a presença do torcida. Contra o Cruzeiro, vamos poder atuar em Edson Passos, então creio que os tricolores vão comparecer para nos apoiar”, afirmou o meia Maranhão.

O Fluminense jogará no estádio do América enquanto o Maracanã estiver cedido à organização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, até outubro. A diretoria do clube finalizará nos próximos dias um estudo em conjunto com o Flamengo sobre a viabilidade econômica do Maracanã. No sábado, o prefeito Eduardo Paes revelou que a Prefeitura do Rio poderá administrar o estádio e concedê-lo aos dois clubes.

Com jogos agendados só aos fins de semana até a partida de volta contra o Ypiranga, no dia 27, pela Copa do Brasil, Levir afirmou ainda que pretende equilibrar a parte física do elenco tricolor.