Fluminense é dominado pelo Atlético-PR e acaba derrotado na Arena da Baixada

Tricolor não conseguiu criar oportunidades, viu o Furacão fazer 1 a 0, e adiou o sonho de emplacar duas vitórias seguidas

Por O Dia

Paraná - Não deu para o Fluminense e Levir Culpi viu o sonho de emplacar duas vitórias consecutivas no Campeonato Brasileiro ir por água abaixo. O Tricolor viajou para encarar o Atlético-PR na Arena da Baixada e acabou derrotado por 1 a 0. Com muita dificuldade de sair jogando e, portanto, sem criar muitas oportunidades no ataque, o time das Laranjeiras não conseguiu desenvolver em campo e não chegou nem a assustar os donos da casa.  O Furacão foi imponente e Hernani foi o responsável por fazer o único gol da partida.

A derrota faz o Fluminense cair para a 12ª posição na tabela, com os mesmos 21 pontos de antes. Na próxima rodada, o Tricolor encara a Ponte Preta, no domingo, às 11h, em Edson Passos. Antes disso, porém, a equipe encara o Ypiranga-RS, pela Copa do Brasil, na quarta-feira, às 21h45, no Colosso da Lagoa. Em situação bem diferente, o Atlético-PR chega aos 27 pontos e está em quinto lugar. O Furacão volta a jogar no sábado, quando enfrenta o Sport, às 18h30, na Ilha do Retiro.

O Atlético-PR não teve dificuldades para derrotar o FluminenseFernando Remor / Mafalda Press / Parceiro / Agência O Dia

O JOGO

Não foi um primeiro tempo agitado - foram poucos ataques para ambos os lados, mas quando o Atlético-PR chegava à área tricolor, a força era indiscutível. Já o Fluminense não conseguia sair jogando, pouco criou e menos vezes ainda levou perigo aos donos da Arena da Baixada. Logo aos cinco minutos, o Furacão teva a chance de abrir o placar, com Vinícius, mas Gum salvou o time carioca. Na sequência, aos seis, foi a vez de Cavalieri impedir que o placar fosse alterado, defendendo chute de Pablo.

O Fluminense só levou perigo, enfim, aos 20, mas por conta de um erro de Weverton. O goleiro saiu da área para tentar recuperar a bola e, já na linha lateral, perdeu a bola para Richarlison. O atacante adiantou e tentou chutar dali mesmo, mas Thiago Heleno estava pronto para evitar o gol dos visitantes.

Aos 32, o Atlético levou perigo mais uma vez, quando Pablo recebeu bem dentro da área e finalizou, mas Cavalieri saiu bem do gol. A efetividade do Furacão não demorou para surtir efeito. No minuto seguinte, Walter tentou dominar na área, a bola sobrou para Hernani, que chutou direto para o fundo do gol, fazendo 1 a 0 na Arena da Baixada.

A etapa final não mostrou muita mudança do que foi visto no primeiro tempo. Os dois times voltaram do intervalo novamente sem criar muito, mas com o Atlético muito superior na parte ofensiva - quando chegava, levava perigo a Diego Cavalieri. A única chance do Fluminense foi com William Matheus, aos seis, que cobrou lateral dentro da área. Marcos Junior tentou um voleio, mas mandou para fora.

Até os 19 minutos, nenhuma chance clara de gol. Foi quando Juninho, que havia entrado há apenas cinco minutos, chutou de fora da área, mandando a bola na trave do Fluminense. Logo aos 22, Yago passou por Gum e chutou. Cavalieri, mais uma vez, fez boa defesa e impediu que o Furacão ampliasse a vantagem.

Mesmo sem atacar o tempo inteiro, o Atlético levava perigo todas as vezes que chegava ao ataque, e teve diversas oportunidades de aumentar o placar. Aos 41, Sidcley invadiu a área e chutou para fora. O Furacão administrou o resultado e fechou a vitória sobre o Fluminense para voltar ao G-4.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-PR 1 X 0 FLUMINENSE

Estádio: Arena da Baixada
Ábitro: Francisco Carlos do Nascimento
Gols: Hernani (Atlético-PR, aos 33' do 1ºT)
Cartão amarelo: Léo, Vinícius, Walter (Atlético-PR); Samuel, William Matheus, Gum, Edson, Henrique (Fluminense)
Cartão vermelho: -

ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Thiago Heleno, Wanderson e Sidcley; Otávio, Hernani e Vinícius (Juninho, aos 14' do 2ºT); Yago (Giovanny, aos 38' do 2ºT), Pablo e Walter (Marcão, aos 45' do 2ºT). Técnico: Paulo Autuori

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Douglas (Edson, aos 23' do 2ºT), Cícero, Maranhão (Dudu, no intervalo) e Marcos Junior; Samuel e Richarlison (Magno Alves, aos 23' do 2ºT). Técnico: Levir Culpi