Com confiança da diretoria, Aquino e Danilinho querem cativar os tricolores

Respaldados pelo diretor executivo Jorge Macedo, meia e atacante tentam deixar a desconfiança para na trás no Fluzão

Por O Dia

Rio - Após sofrer duras críticas da imprensa argentina, Claudio Aquino chegou sob muita desconfiança ao Fluminense, mas, no que depender da expectativa do diretor executivo de futebol, Jorge Macedo, o meia tem tudo para se firmar nas Laranjeiras e ser a o principal articulador do meio-campo tricolor.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

Considerado indisciplinado, Aquino se envolveu em problemas extra-campo no Independiente e até sua forma física foi colocada em xeque por jornalistas hermanos. Na apresentação oficial, ele fez questão de rechaçar a fama de jogador problema e os dirigentes tricolores confiam no amadurecimento do meia de 25 anos.

Aquino é mais um reforço do Fluminense para a sequência do BrasileiroMailson Santana / Fluminense F.C. / Divulgação

“O Claudio foi muito bem no Godoy Cruz. No Independiente, a cobrança é muito grande, o clube está há anos sem títulos. Vai ser importante para ele respirar novos ares”, afirmou Macedo.

Outro reforço que não encheu os olhos da torcida foi Danilinho. O atacante, que se destacou pelo Atlético-MG entre 2006 e 2008, também enfrentou situações polêmicas fora das quatro linhas, como uma acusação de estupro em 2013. A participação de Levir Culpi nas negociações foi fundamental para que a transferência se concretizasse. O treinador trabalhou com o jogador de 29 anos no Galo e confia em seu futebol.

“O Danilinho ficou nove anos no México. Sabemos do potencial dele, é indiscutível. Quer retomar sua carreira no Brasil”, analisou o diretor Jorge Macedo.