Fluminense quer a quina em Edson Passos

Tricolor pega a Chapecoense de olho no G-4 do Brasileirão

Por O Dia

Rio - Pelo Brasileiro, a história tem sido sempre a mesma: quando joga em Edson Passos, o Fluminense conquista os três pontos. A química com a torcida tem surtido o efeito esperado pela diretoria, que financiou as obras de melhoria do estádio e acreditava poder transformá-lo em alçapão. Nesta quinta, às 19h30, contra a Chapecoense, o Tricolor volta à sua casa em 2016 para conseguir a primeira vitória sobre o time catarinense na história e provar que realmente está na briga pelo G-4.

Gustavo Scarpa pede o apoio da torcida em momento conturbado do FluminenseMailson Santana / Fluminense F.C. / Divulgação

Em seis jogos disputados contra a equipe de Santa Catarina, o time das Laranjeiras perdeu quatro e empatou dois. O Tricolor ainda não conseguiu sequer um pontinho contra a Chape jogando em seus domínios: foram dois resultados negativos em partidas disputadas no Maracanã.

O retrospecto não retrata a diferença de grandeza e tradição entre os clubes. Os catarinenses voltaram à Série A em 2014 após 35 anos longe da elite do futebol brasileiro e, desde então, têm sido uma pedra na chuteira do Fluminense.

CONFIANÇA EM ALTA

Para encerrar a freguesia, os comandados de Levir Culpi contam com a atmosfera positiva da torcida em Edson Passos. Em quatro jogos no estádio pelo Brasileiro, o Tricolor obteve quatro vitórias: Ponte Preta, Cruzeiro, Figueirense e Atlético-MG. A última, na segunda-feira, aumentou a confiança do time pelo fato de o adversário estar na briga pelo título e pela diminuição da distância para o G-4.

“Lá, nós jogamos à vontade dentro de campo, e a torcida joga na arquibancada. É um caldeirão. Esperamos conseguir uma vitória”, disse o volante Douglas. Levir não poderá contar com Wellington, suspenso, mas não deu pistas de quem será o substituto. Magno Alves é o mais cotado.