Por pedro.logato

Rio - O Fluminense vive o seu melhor momento no Brasileirão. Com três vitórias seguidas, o Tricolor ocupa a quinta colocação e foi surpreendido com a boa notícia de que haverá seis vagas para a Libertadores via campeonato nacional. Em entrevista coletiva, o zagueiro Gum afirmou que apesar da mudança, o foco do clube das Laranjeiras vai continuar buscando ganhar posições na tabela.

"Nós estamos focados no G-4. A mudança é nova. Não tem muito como avaliar. Estamos focados no G-4 e continuaremos pensando assim. Depois, G-3 e G-2. E se tiver chance te título. A gente pensa que tem 1% de chance. Se tem chance, pode acontecer. Sabemos que o torcedor está feliz coma a sequência de vitória. Que acredita que pode ter uma colocação melhor. Demos de deixar a festa ao torcedor. Temos de trabalhar para que, a cada jogo, essa realidade possa aumentar. Por isso, vencer o Santos é importante. O 1% vai virar 2% ou 3%", afirmou.

Gum falou sobre o bom momento do FluNelson Perez/ Fluminense F.C. / Divulgação

O rival pela frente nesta quarta-feira será o Santos, que tem dois pontos a mais que o Tricolor. No primeiro turno, o Fluminense foi derrota pelo Peixe em Cariacica. Apesar disso, Gum vê totais chances do Tricolor se sair vitorioso na Vila Belmiro.

"Vai ser difícil, um confronto direto. O Santos, assim como o Corinthians e o Grêmio, era candidato a título. Agora, como a gente, briga pela Libertadores. Vamos lá para fazer o melhor. Não deu muito para treinar, então, o Levir nos orientou junto com a comissão técnica.", disse.

Gum ainda comentou a decisão do presidente Peter Siemsen marcar o clássico contra o Flamengo para a Ilha do Governador e disponibilizar 90% dos ingressos para a torcida do Fluminense.

"Presidente está de parabéns pela decisão. Ele não tem muita opção para jogar. Diante das opções que ele tem, continuar no Rio era o melhor. Se ele tivesse escolha, seria o Maracanã. Minha posição é de que o presidente está de parabéns.", concluiu.

Você pode gostar