Fluminense leva virada do São Paulo em casa e fica distante da briga pelo G-6

Tricolor sai na frente com Wellington, mas sucumbe diante da pressão paulista no segundo tempo e chega à terceira derrota seguida no Brasileiro

Por O Dia

Rio - A fase definitivamente mudou para pior para o Fluminense. Após figurar na briga por uma das vagas na próxima Libertadores, o Tricolor voltou a jogar mal nesta segunda-feira e acabou sendo derrotado de virada por 2 a 1 pelo São Paulo, no estádio Giulite Coutinho. O revés é o terceiro seguido da equipe das Laranjeiras no Brasileirão e afasta ainda mais o time do G-6.

Wellington até deu esperança aos tricolores presentes ao estádio Giulite Coutinho ao fazer jogada espetacular no primeiro tempo, sofrer o pênalti e abrir o placar. Porém, a torcida se irritou e muito com a fraca atuação do time a partir dos 20 minutos da segunda etapa. Gum falhou e deu o empate de presente para Thiago Mendes. E Rodrigo Caio sacramentou a vitória paulista.

Wellington até marcou%2C mas não foi suficiente para segurar a virada do São Paulo em casaNelson Perez/ Fluminense F.C. / Divulgação

Na sexta colocação no início da 31ª rodada, o Fluminense despencou para a nona posição estacionado nos 46 pontos. No próximo domingo, o Tricolor viaja para encarar o Coritiba, no Couto Pereira, às 18h30. Já o São Paulo reage na briga contra o rebaixamento e pula para 12º lugar com 39 pontos. No sábado, o tricolor paulista recebe a Ponte Preta, no Morumbi, às 17h.

O JOGO

Vindo de duas derrotas seguidas, sendo uma delas no polêmico clássico contra o Flamengo, o Fluminense sabia que precisava vencer o São Paulo nesta segunda-feira para não se vê mais distante da briga por uma vaga no G-6. E nada melhor do que jogar diante do apoio da massa tricolor para reagir no Brasileirão e diante de um adversário fragilizado brigando contra o rebaixamento, a equipe das Laranjeiras dominou a partida desde o início.

Porém, o que se viu no campo do Giulite Coutinho foram erros de passes em excesso de ambos os times. Tanto Fluminense e São Paulo ocupavam demais o meio-campo, mas nenhum dos dois conseguia ser efetivo em criar alguma chance de gol. Para reverter um cenário desse, somente uma jogada de habilidade e inspiração. E ela veio ao 30 nos pés de Wellington. O atacante do Flu saiu do campo de defesa em velocidade, invadiu a área paulista, entortou Maicon e Rodrigo Caio com um drible só, passou por Dênis, mas acabou derrubado pelo goleiro tricolor: penâlti marcado.

Confiante, o próprio Wellington pediu a bola para Cícero e bateu firme no canto direito de Denis: 1 a 0 Fluminense na base do puro talento do camisa 11 tricolor. Se o São Paulo estava com dificuldades de criar chances, Gum tentou ajudar a equipe paulista. Aos 38, o zagueiro carioca saiu jogando errado e deu a bola no pé de Robson. O atacante lançou Cueva e o peruano, já dentro da área, bateu cruzado sem chances para Júlio César, mas a finalização bateu caprichosamente na trave e saiu. E foi só no primeiro tempo.

A vantagem no placar parece ter dado mais motivação ao Fluminense que voltou para o segundo tempo pressionando. Em três minutos, Gustavo Scarpa teve três faltas próximo a área para tentar ampliar o placar. Nas duas primeiras, Denis apareceu para evitar o gol e na última, o camisa 10 tricolor acertou o travessão do São Paulo. Sempre na bola parada, o Tricolor seguiu levando perigo. Aos 11, foi a vez de Marquinho exigir boa defesa do camisa 1 paulista.

Após a pressão inicial, o Fluminense acabou por recuar em campo e o São Paulo veio ao ataque para tentar empatar a partida. O jovem David Neres, da base do clube paulista, entrou e mudou a história do jogo. Em sua primeira jogada, o garoto cruzou na medida para Thiago Mendes entrar sozinho nas costas da zaga, mas o camisa 23 acabou pegando mal na bola e desperdiçando ótima chance.

O São Paulo seguiu pressionando. Aos 26, Thiago Mendes teve mais uma oportunidade e não desperdiçou. Wesley cobrou falta pela esquerda, a zaga do Fluminense afastou o perigo. No rebote, Kelvin levantou a bola para a área, Chavez dominou e cruzou para a área. Gum e Marquinho falharam, Thiago Mendes aproveitou a sobra para arriscar de fora da área. A bola desviou em Gum e entrou no canto esquerdo de Júlio César. Tudo igual no Giulite Coutinho.

Acuado em campo, o Fluminense acusou o golpe pelo gol sofrido e seguiu sendo pressionado pelo São Paulo. Aos 31, Thiago Mendes quase virou para a equipe paulista, mas o travessão impediu o segundo gol do camisa 23 na partida. O Tricolor carioca não conseguia sair da defesa e via o adversário avançar cada vez mais no campo de ataque. Aos 36, veio o golpe de misericórdia. Kelvin cobrou escanteio na cabeça de Rodrigo Caio que só escorou para o gol. Virada do Tricolor paulista e vaias da torcida da casa.

As falhas em sequência da defesa do Fluminense abateram completamente a equipe em campo. Sem forças para atacar e vendo o São Paulo dominar totalmente a partida, o Tricolor nada pode fazer a não ser lamentar a terceira derrota seguida no Brasileirão. 

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1x2 SÃO PAULO

Estádio: Giulite Coutinho
Público e Renda: 6.664 pagantes / 7.824 presentes / R$ 158.055,00
Árbitro: Nielson Rodrigues Dias
Gols: Wellington (Fluminense, aos 31' do 1ºT), Thiago Mendes (São Paulo, aos 26' do 2ºT), Rodrigo Caio (São Paulo, aos 36' do 2ºT)
Cartões Amarelos: Wellington (Fluminense) e Denis, Buffarini, Maicon, Lugano (São Paulo)
Cartões Vermelhos:

FLUMINENSE: Júlio César, Wellington Silva (Igor Julião), Gum, Henrique e Giovanni; Pierre (Douglas), Cícero, Gustavo Scarpa e Marcos Júnior (Marquinho); Wellington e Richarlison; Técnico: Levir Culpi

SÃO PAULO: Denis, Buffarini (Kelvin), Maicon, Rodrigo Caio e Mena; João Schmidt, Robson (David Neres), Wesley, Thiago Mendes e Cueva; Chavez (Pedro); Técnico: Ricardo Gomes