Marcão diz que não teve tempo para grandes mudanças, mas garante Flu diferente

Treinador interino do Tricolor, o ex-jogador escondeu quem irá a campo na terça-feira, contra o Atlético-PR, mas Diego Cavalieri deve voltar ao time

Por O Dia

Rio - Apesar do longo período de treinamentos entre a derrota para o Cruzeiro e a partida contra o Atlético-PR, Marcão diz que não teve tempo para fazer grandes mudanças no Fluminense. O ídolo Tricolor assumiu o time no lugar de Levir e fez questão de esconder quem irá a campo na terça-feira, no Maracanã. Espera-se que haja pelo menos uma substituição na equipe com a volta de Diego Cavalieri ao gol.

"Não dá nem muito tempo de mudar muitas coisas. Tudo que eles fizeram esse ano com o Levir nós procuramos fazer algumas coisas diferentes. Achamos que pode funcionar. Treinamos muito para fazer um grande jogo. Aproveitamos bem a semana. Quem entrar vai aproveitar ao máximo para fazermos um grande jogo. Temos quatro goleiros espetaculares. O Diego nos ajuda em todas as situações, jogando ou não. É uma pessoa maravilhosa. Independente de quem jogue o Fluminense vai sair vitorioso", afirmou Marcão.

Marcão diz que vai evitar fazer grandes mudanças no FluminenseNelson Perez/ Fluminense F.C. / Divulgação

Logo após a demissão de Levir Culpi, o presidente Peter Siemsen chegou a dar um pitaco na escalção do Fluminense e disse que o time tem melhor rendimento quando joga com três volantes. Questionado sobre se iria adotar ao sistema sugerido pelo mandatário, Marcão se esquivou e disse que a equipe jogará da melhor maneira possível. 

"Nem sempre. É possível jogar com dois volantes e estar bem protegido. Depende do encaixe. Da maneira como posicionamos a equipe eles se sentiram bem, o que é importante. Acho que vamos fazer um bom jogo."

Com 48 pontos e a nona colcação no Brasileirão, o Fluminense já não vence na competição há seis jogos. Mas segue com chances de garantir uma vaga na Libertadores. Para isso, precisa vencer o Atlético-PR, às 17h, nesta terça-feira, no Maracanã, para voltar a sonhar em disputar a maior competiação da América do Sul.