Marcão mostra decepção após derrota contra a Ponte: 'Dói bastante'

Após fim das chances de classificação para Libertadores, treinador do Fluminense afirma que clube queria conquistar mais no Brasileirão

Por O Dia

Rio - Sem chances matemáticas de se classificar à Taça Libertadores, o clima no Fluminense é de decepção e frustração. O técnico Marcão, que assumiu o time após a demissão de Levir Culpi, definiu o ambiente em coletiva após a derrota para a Ponte Preta.

Leia mais: 'Magno Alves lamenta má fase e não consegue encontrar explicação para resultados'

Leia mais: Em jogo de pouquíssimas oportunidades, Fluminense perde para a Ponte Preta

Em Campinas, o Flu não conseguiu ser eficiente e não conseguiu sair da má fase, amargando oito jogos consecutivos sem vitória. A impossibilidade de disputar a competição continental mais importante da América do Sul frustrou Marcão.

"A gente tinha uma esperança que conquistaríamos coisas maiores, lutamos por isso. Estamos muito tristes, temos que falar com o torcedores. Queríamos muito essa vaga por tudo que aconteceu e infelizmente esses resultados não foram o que a gente queria. Temos que jogar pela nossa honra, dignidade, pelos torcedores. Tem que ser desse jeito."

Além disso, o treinador tricolor indicou que os resultados afetam os jogadores e a comissão técnica fora dos gramados, mas ressalta que não falta empenho de todos para que o clube volte a vencer.

"Temos feito o máximo. A gente vive disso, vive de futebol. Acaba o jogo, estamos pensando no próximo. Dói bastante, a gente não consegue dormir direito é muito doloroso, nosso torcedor é muito compromissado e queremos dar um retorno para eles", disse o ex-camisa 5 do Flu.