Após chorar em seu primeiro gol, Léo revive passado de muita luta para vencer

Criado em Xerém, o lateral voltou ao Fluminense com a intenção de se firmar no clube que o revelou - e vem conseguindo

Por O Dia

Rio - As lágrimas de Léo na comemoração de seu primeiro gol como profissional do Fluminense retrataram a emoção de um garoto que teve que batalhar muito para ser jogador de futebol e que, só agora, começa a alcançar os objetivos na carreira. Criado em Xerém, o lateral voltou ao Tricolor com a intenção de se firmar no clube que o revelou — e vem conseguindo.

Léo foi titular nos quatro jogos do Flu nesta temporadaMailson Santana / Fluminense FC

"Sei das dificuldades que passei para chegar até aqui. A emoção veio com a lembrança de tudo o que enfrentei e do que Deus fez na minha vida", disse o camisa 15 à ‘ TV Flu’ depois da vitória de 3 a 0 sobre a Portuguesa, em Los Larios, a apenas cinco quilômetros do Centro de Treinamento em Xerém, onde ele chegou em 2011 com 14 anos.

Agora, aos 20, a maturidade chegou e o peso de vestir a camisa de um clube grande como o Fluminense não influencia mais no desempenho. O principal fator que contribuiu para o crescimento de Léo foi o empréstimo ao Londrina na temporada passada. Lá, ele evoluiu e foi considerado um dos melhores laterais-esquerdos da Série B do Brasileiro.

"Ele soube o momento certo de dar dois passos para trás e agora dar um grande passo na carreira. Léo é tímido, não pode gritar com ele, tem que falar com jeitinho. E só de ter feito o discurso no vestiário mostra o nível que esse grupo chegou", exaltou Abel Braga.

O treinador nutre um carinho especial pelo lateral. Assim que a partida terminou, em Xerém, o garoto foi convocado para dar coletiva, e, ao se dirigir para o vestiário, o técnico passou por trás dele, deu um tapinha no ombro de Léo e falou ao pé do ouvido: "Parabéns, meu garoto".

O momento é especial tanto para Léo quanto para a defesa tricolor. Após uma temporada em 2016 de muita irregularidade, o setor parece ter se encontrado — o Fluminense ainda não sofreu gol no Carioca.