Vice-presidente do Fluminense rejeita torcida única e clube tentará recorrer

Cacá Cardoso garantiu que relações do Tricolor com o Botafogo não estão estremecidas, apesar de o Alvinegro ter sido contra a torcida mista na final

Por O Dia

Rio - Mesmo com protestos vindos da diretoria de Fluminense e Flamengo, a final da Taça Guanabara, no próximo domingo, terá torcida única. Como venceu o sorteio que definia o mandante do jogo, o Tricolor tem o direito de ter apenas seus torcedores no Engenhão. No entanto, Cacá Cardoso, vice-presidente do clube, não ficou feliz com a decisão.

Cacá Cardoso (E) representou o Fluminense em reunião no Fórum do Rio BRUNNO DANTAS/TJRJ

Ainda no Tribunal de Justiça, logo após o término da reunião, o dirigente garantiu que o Fluminense vai recorrer da decisão, assim como já havia sido anunciado por Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo.

"Vamos entrar com recurso hoje e esperamos conseguir uma resposta ainda hoje. Jogar fora do Rio ainda vai ser analisado por clubes e Ferj. O Fluminense, assim como seus coirmãos, é contra torcida única. Vai contra a beleza e história dos clássicos do Rio de Janeiro. Vamos tentar reverter esse quadro", afirmou o vice-presidente geral.

O Botafogo, que tem o Engenhão como sua casa, se posicionou favorável à decisão com torcida única, desde que fosse a do Fluminense, sendo contrário à presença das duas torcidas na final. No entanto, Cacá Cardoso acredita que a relação entre os dois clubes não ficou prejudicada.

"Acredito que não (prejudica a relação entre os clubes). Estão defendendo os interesses deles. Óbvio que o Bota pesou um pouco, mas não foi só isso", garantiu o dirigente.

Depois de vencer o Sinop-MT, o Fluminense se prepara para a decisão da Taça Guanabara, neste domingo, às 16h.