Após bronca, Abel se emociona com virada do Flu no clássico: 'Sobraram lágrimas'

Com uma dura nos seus jogadores, o treinador conseguiu mexer com o brio dos atletas, que conquistaram virar a partida contra o Botafogo

Por O Dia

Rio - Depois de ver o Fluminense terminar o primeiro tempo do clássico com o Botafogo com o placar adverso de 2 a 0 na noite desta quinta-feira, no Engenhão, o técnico Abel Braga desceu furioso para os vestiários. Com uma dura bronca nos seus jogadores, o treinador conseguiu mexer com o brio dos atletas, que conquistaram uma incrível virada por 3 a 2 na etapa final e assim garantiram a equipe na liderança isolada do Grupo C da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca.

Abel se emocionou com a virada tricolorNelson Perez / Fluminense F.C. / Divulgação

Na entrevista coletiva que concedeu após o confronto, o treinador revelou ter se emocionado com a vitória obtida pela sua equipe, assim como destacou o peso importante que este triunfo teve em sua trajetória como técnico.

"Xinguei eles (jogadores). Mandei eles tomarem onde não gostam, mandei para aquele lugar. E, no fim, se tornou uma das vitórias mais importantes da minha carreira", afirmou Abel, para depois falar do sentimento que o fez chorar de alegria após o jogo. "Sinceramente, me faltou voz no intervalo. E, agora, sobraram lágrimas de emoção. Futebol é isso", ressaltou o comandante.

E o treinador lembrou que a noite foi emocionante para ele também pelo fato de que foi lembrado com carinho pelo próprio clube adversário nesta quinta. "Estou emocionado pela vitória e pela homenagem que recebi do Botafogo, onde joguei e fui treinador", disse, para em seguida comentar sobre a chacoalhada que precisou dar em seus atletas no intervalo do clássico. "Eles, os jogadores, entenderam que precisamos ter respeito pela torcida. Pedi mais atitude e mais roubo de bola. E isso aconteceu", enfatizou.

Autor de dois gols e ainda responsável pela assistência para Renato Chaves balançar as redes, o atacante Richarlison acabou sendo o grande nome do clássico desta quinta-feira e foi outro a sair de campo emocionado.

"Acho que foi a minha melhor atuação com a camisa do Fluminense. Agradeço aos meus companheiros e divido o mérito com eles. O Wellington Silva, por exemplo, me deu um passe e me deixou bater o pênalti. A equipe está de parabéns. É continuar trabalhando forte, firme, porque tem mais campeonato pela frente", afirmou o jogador, que também exaltou o peso da bronca que o treinador deu na equipe.

"O Abel chamou a nossa atenção no intervalo. A postura mudou, o time se impôs e apareceram os chutes e os dribles. Foi merecida a bronca, pois o nosso primeiro tempo foi horrível. O Botafogo poderia ter matado o jogo, porém fomos felizes por não sofrer mais gols e conseguir reverter o resultado na etapa final", completou.

Com informações do Estadão Conteúdo