Fluminense pode negociar garotos como Richarlison e Scarpa por falta de dinheiro

Time de Laranjeiras está passando por um momento financeiro delicado

Por O Dia

Rio - O déficit de R$ 76 milhões no orçamento de 2017, aprovado pelo Conselho Deliberativo na semana passada, comprova o momento financeiro delicado que o Fluminense atravessa. Sem um patrocínio master desde 2015, restará ao Tricolor vender revelações para diminuir o prejuízo. Gustavo Scarpa, Douglas e Richarlison são os mais cotados — há chances até de mais de um ser negociado no meio do ano.

Um dos destaques do time na temporada, Richarlison vem chamando a atenção de clubes do futebol europeuNelson Perez/ Fluminense F.C. / Divulgação

Com receita pouco maior que R$ 17 milhões em relação à de 2015 e despesas R$ 125 milhões mais altas (os números do balanço de 2016 ainda não foram publicados), o Fluminense tenta se reestruturar financeiramente, mas está difícil. Só com o futebol serão gastos R$ 110 milhões durante toda a temporada, mesmo com a economia de R$ 15 milhões feita com a dispensa de jogadores no início do ano.

A venda de pratas da casa é a solução encontrada e já vem sendo pensada desde o ano passado. Richarlison chegou a receber proposta de cerca de R$ 30 milhões do Ajax, mas o Fluminense não aceitou. Abel Braga pediu a permanência do atacante, que vem se destacando neste início de temporada e pode se valorizar ainda mais.

Scarpa também é um nome muito cotado para ser negociado. O Palmeiras tentou contratá-lo, mas o Fluminense também recusou. Por ter passaporte italiano, o jogador teria mais facilidade para ser negociado com um clube do futebol europeu.

O problema de vender peças importantes é que o Fluminense enfraquecerá ainda mais o elenco, indo na contramão do que Abel Braga deseja, que são reforços para o Campeonato Brasileiro.