Aylon admite ter cavado pênalti para o Goiás contra o Fluminense: 'me joguei'

Lance garantiu a virada do Esmeraldino nos últimos minutos da partida

Por O Dia

Goiânia - A virada do Goiás diante do Fluminense pela Copa do Brasil, na última quinta-feira, terminou com polêmica. O atacante Aylon sofreu o pênalti que culminou na vitória do Esmeraldino, mas precisou encarar duras críticas dos jogadores tricolores, que acusaram o atleta de ter simulado a queda. Na saída do gramado do Serra Dourada, Aylon falou sobre o lance e admitiu ter valorizado um pouco.

Aylon foi pivô de polêmica no jogo contra o FluminenseReprodução

"Vi ele (Renato Chaves) apontando para mim. Devia estar jogando a culpa para o meu lado, mas tivemos o mérito. Buscamos desde a expulsão do Cavalieri. Ali é um lance rápido. Eu dominei a bola. Sabia que ele iria vir para dividir. Ele até parou, tirou o pé, mas tocou, bateu. Vocês vão ver no lance que bateu na minha panturrilha, na minha canela. Pô, eu me joguei. A gente estava precisando da vitória. Graças a Deus o juiz deu, e a gente conseguiu virar o jogo", disse.

O duro golpe para o Fluminense aconteceu aos 40 minutos da segunda etapa, quando o jogo estava empatado em 1 a 1. Aylon recebeu a bola na área tricolor, dominou e tentou passar por Renato Chaves. O atacante caiu e o árbitro assinalou o pênalti que garantiu a virada esmeraldina.

O técnico do Fluminense, Abel Braga, demonstrou bastante insatisfação com a penalidade marcada mas evitou criar polêmicas com a arbitragem da partida.

"Eles marcaram em um pênalti que o jogador se atirou e em um chute a 45m de distância. Sobre o segundo gol não vou falar, porque o jogador do Goiás já falou. Ele achou que podia colar e colou. Não gosto de comentar arbitragem".