Abel Braga critica demissão de Ceni: 'faz parte de uma grande imbecilidade'

Técnico do Fluminense relembrou caso em que aconselhou Fernandão, ídolo do Internacional, a não assumir o comando do clube

Por O Dia

Rio - A demissão de Rogério Ceni do São Paulo pegou muitos de surpresa e reacendeu o debate sobre o pouco tempo de trabalho que a maioria dos técnicos têm à frente dos clubes. Abel Braga, treinador do Fluminense, criticou a decisão da diretoria do Tricolor Paulista e comentou o caso.

Para Abelão, a rescisão com Ceni demonstra que o futebol brasileiro não trata os treinadores com a seriedade necessária. Criticando a "cultura" de demissão de técnicos, o comandante questionou se não existem outros culpados.

Abel Braga falou sobre a demissão de Rogério CeniNelson Perez/ Fluminense F.C. / Divulgação

"Isso prova que as coisas nunca são feitas com seriedade. Será que essa mudança, essa saída de 20 jogadores, chegada de 15, 16, sei lá quantos, será que ninguém levantou o dedo para dizer 'eu estou errado'? O errado é sempre o treinador. Não sou adepto disso, não. A gente tem a mania de dizer que faz parte da cultura. Não, isso faz parte de uma grande imbecilidade que se vive dentro do futebol brasileiro."

O caso fez o técnico, experiente, lembrar de outro jogador que acabou tendo passagem mal-sucedida pelo clube onde era ídolo. Fernandão, que faleceu em 2014, vítima de um acidente de helicóptero, era um dos grandes nomes da história recente do Internacional. Apesar disso, foi aconselhado por Abel Braga a não ser técnico do clube.

"Falei para ele [Fernandão] o seguinte: a partir do momento que você pegar como treinador, acho que você não deveria fazer isso, o ídolo chega um momento que não vier resultado ele é esquecido."

Depois de mais de 20 anos no clube paulista, Rogério Ceni deixa o comando do São Paulo com 37 jogos no currículo, conquistando 14 vitórias, 13 empates e 10 derrotas, e busca seu segundo trabalho como treinador.