Reginaldo cobra atenção a detalhes para Fluminense superar o Bahia na Fonte Nova

Clube carioca tem atualmente a terceira pior defesa da competição

Por O Dia

Bahia - O zagueiro Reginaldo, que assumiu uma vaga de titular no Fluminense sob o comando do técnico Abel Braga nesta temporada, cobrou mais atenção dos companheiros em entrevista coletiva nesta sexta-feira, no Rio, para surpreender o Bahia, adversário da equipe carioca neste domingo, na Arena Fonte Nova, em Salvador, pela 12.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

"Em alguns jogos nos faltou um pouco mais de concentração nos detalhes. Campeonato Brasileiro é muito dinâmico, com muitos jogos no meio e fim de semana, não tem uma semana toda para o professor Abel trabalhar a equipe que ele tem em mente como titular. Mas creio que quem entrar poderá nos ajudar e facilitar no setor defensivo, com a marcação na frente", projetou o defensor.

Fluminense vem sofrendo muitos gols no BrasileiroLucas Merçon / Fluminense/ Divulgação

O Fluminense tem atualmente a terceira pior defesa da competição, com 19 gols sofridos - supera apenas Chapecoense e Vasco, que sofreram 22 cada. Mas Reginaldo, que prevê uma forte marcação da equipe adversária já no campo de defesa desde o início do jogo, acredita que o time tem recursos para suportar a intensidade do Bahia e voltar para casa com os três pontos.

"Será mais um jogo difícil, no Campeonato Brasileiro não tem jogo fácil. Jogar fora de casa contra um time qualificado, com pressão na saída de bola, mas acho que estamos cientes do que fazer para poder surpreendê-los e esperamos sair de lá com um resultado positivo", finalizou o zagueiro.

O grupo tricolor carioca treinou nesta sexta-feira no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio. O centroavante Henrique Dourado, artilheiro do Brasileirão com nove gols - poupado da última partida por sentir dores na virilha -, participou dos trabalhos e deverá surgir entre os titulares.

O Fluminense, sétimo colocado no Brasileirão com 16 pontos, deverá ir a campo para enfrentar o Bahia com a seguinte formação; Júlio César; Lucas, Henrique, Reginaldo e Léo; Orejuela, Wendel e Gustavo Scarpa; Marcos Calazans, Wellington (Marcos Júnior) e Henrique Dourado.