Por gabriel.santos

Rio - O técnico Abel Braga vive um drama familiar que vem motivando algumas das maiores demonstrações de carinho recentes no mundo do futebol. Após a morte do filho João Pedro, o comandante do Fluminense falou pela primeira vez sobre o acontecido e sobre sua volta ao trabalho logo em seguida.

Abel Braga dedicou vitória contra o Atlético-GO ao filho João PedroLUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

Em entrevista ao 'Fantástico', o treinador disse que a morte do filho fez com que os familiares descobrissem uma outra faceta de João Pedro, revelada pelos amigos, que conversam com a família do jovem no dia a dia.

"Em alguns momentos desabo, quando estou só. Toda noite, vem todo mundo. Você vai escutando histórias. No fundo, a gente pensava que ele era introvertido, que ele era retraído. A gente escuta as histórias e ele não era nada disso."

O técnico tricolor ainda deu mais detalhes sobre o que realmente aconteceu com o filho, que sofria de epilepsia e teria sofrido uma crise antes de cair da janela do banheiro.

"Ele caiu nu. A gente não sabe se foi na crise, ou se foi pós crise. Depois daqueles dez, 15 segundos depois da crise, você fica apagado e quatro, cinco minutos você não sabe quem é quem. O que você está fazendo, onde você está."

Por fim, o Abelão, muito homenageado pela torcida do Fluminense neste sábado, contra o Atlético-GO detalhou um pouco mais do sentimento que o fez comandar os treinamentos rapidamente e como suporta a dor.

"Eu sou pai, cara. No fundo, eu sou o segundo pai de toda aquela equipe. São garotos, são meninos. A gente potencializa muito pequenos danos. Tudo o que eu vivi na minha vida hoje eu vi que foram pequenos danos. O pior drama, a pior dor, eu estou de pé".

Você pode gostar