Reforços do Fluminense relatam passado fora do futebol e dizem viver sonho

Robinho e Richard foram apresentados nesta quinta, no CT Pedro Antonio

Por O Dia

Rio - Depois de sofrer com muitas lesões no primeiro turno do Brasileirão, e perder Richarlison para o mercado europeu, o Fluminense sentiu a necessidade de se reforçar e acertou a contratação de Robinho, atacante do Figueirense, e Richard, volante do Atibaia. Os dois relembraram o passado recente fora do futebol e disseram viver um sonho no Tricolor.

Robinho e Richard chegam para reforçar o Fluminense no returno do BrasileirãoLucas Merçon / Fluminense

Apresentados nesta quinta-feira, os jogadores mostraram ter histórias de vida parecidas. Ao lado do vice-presidente de futebol Fernando Veiga, Robinho falou de seu começo na várzea.

"Comecei a jogar futebol com 19 anos, fiz um ano só de sub-20 e já subi para o profissional. Vivo um sonho. Antes do Atibaia eu trabalhava em uma transportadora, era ajudante de carga e descarga", detalhou o atacante, que deixou o clube paulista para ser emprestado ao Figueirense, onde atraiu atenção do Fluminense pela boa campanha na Série B.

Richard, que ainda estava no clube paulista, também falou sobre sua carreira, ainda curta. Aos 23 anos, disse ter começado na base do Monte Azul-SP, há seis anos, e mostrou certa timidez com a presença dos jornalistas.

"É difícil falar aqui, muitas câmeras. Nunca imaginei. Com 17 anos fiz a base no Monte Azul-SP, depois fui pro Comercial de Ribeirão Preto. Lá assinei contrato profissional, disputei Paulista Sub-20, vivi um dos meus melhores momentos. Depois passei de um clube para o outro, achei que não daria mais certo. Trabalhei três meses com caminhões."

Os dois reforços ainda não tiveram seus nomes publicados no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF e, portanto, não podem atuar pelo Fluminense. Caso estejam regularizados até o fim desta semana, podem estrear na próxima segunda, contra o Atlético-MG.